Header Ads

Palmeiras 2017: Da glória ao fracasso

O INÍCIO

Cautelosamente começo aqui a retrospectiva do clube Sociedade Esportiva Palmeiras do ano de 2017. Iniciando o ano já havia enorme expectativa depositada, pois com o investimento fornecido pelos patrocinadores, trazendo jogadores caros e que resultariam em conquistas o que se viu nada lhe agradou, trazendo reforços como Yerry Mina, Miguel Borja, Alejandro Guerra e Felipe Melo ficou batizado como “Real Madrid das Américas”. O elenco era de dar inveja em qualquer time brasileiro e começou o ano com 10 vitórias, três derrotas e um empate no Paulistão, até ser derrotado pela Ponte Preta. A primeira ilusão Palestrina, porém o ano estava apenas começando e havia outros campeonatos a serem disputados, como a Copa do Brasil, Brasileirão e a tão sonhada taça da Libertadores da América.

Foto: Cesar Greco/Palmeiras
O SONHO

Com todo o empenho do clube já era de qualquer Palmeirense esperar uma glória na maior competição da América. A Libertadores era o foco principal do Palmeiras que passou facilmente da primeira fase com quatro vitórias, um empate e uma derrota, mas acabando com um desfecho cabuloso logo que o “Real Madrid” acabou sendo eliminado pelo seu rival Barcelona (EQU) nas oitavas de final dentro de casa nas penalidades e terminou ali o sonho que não virou realidade. A segunda ilusão Palestrina.

APANHADO GERAL

Já no Brasileirão foi diferente, o time ainda sim começou o campeonato como favorito, porém foi muito irregular e demorou conseguir a estabilização nas primeiras colocações, quando isso foi acessado o time voltou a irregularidade e até a última rodada não tinha uma posição fixa e confortável, mas apesar dos pesares acabou coma 2ª colocação novamente perdendo para seu rival, dessa vez o Corinthians. Transformando a irregularidade em números, na 1ª rodada goleou o Vasco da Gama em casa e já na seguinte perdeu para a Chapecoense fora de casa por 1x0 e emplacou cinco derrotas em 10 jogos, e com a Copa do Brasil aliada no mesmo momento o Brasileiro não conseguiu se firmar em algum dos campeonatos, até que a eliminação da Copa do Brasil aconteceu nas quartas de final para o Cruzeiro sofrendo um gol aos 42 minutos do 2º tempo e perdendo a vaga para a semifinal. Já no segundo turno do campeonato o time melhorou moderadamente e conquistou 31 pontos em 19 jogos (54% de aproveitamento).

Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo
CONCLUSÃO DE 2017 E O FUTURO 2018

Enceramos o ano com chave de bronze com participação em quatro campeonatos e o mais próximo foi um segundo lugar, muito pouco quando falamos de um clube grandioso como esse. Muitos desses jogadores ainda não entraram no padrão Palmeiras, mesmo sendo o Craque das Américas em 2016, Miguel Borja não conseguiu mostrar seu futebol, mas espero muito desse jogador, pois tem muito potencial e quando é acionado consegue algumas façanhas. Para 2018 devemos esquecer o ano de 2017 e encarar um novo desafio, a nova missão de conquistar a América novamente e consequentemente o mundo, por que não sonhar? Somos torcedores, tudo é possível e mantendo a cabeça erguida e a mente focada para conseguirmos conquistar mais títulos e glórias.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.