Header Ads

Eliminado mas Vencemos as Paquitas e Estamos Invictos

Ser eliminado com a melhor campanha, melhor defesa, invicto, em casa e nos pênaltis é desapontador. O Rio Branco era a surpresa que se classificou inesperadamente na última rodada contra o Paraná e talvez por isso vieram mais motivados. O Leão tratou de se esconder lá atrás e quase não arriscou subidas ao ataque, além de contar com a sorte de não tomar gols, que acabou levando a disputa para os pênaltis. O Furacão sonolento, não incomodou no 1º tempo, mas no 2º foi com tudo. Foram mais de 20 arremates a gol, 5 defesas sensacionais de Jhones, 4 gols imperdíveis desperdiçados e 1 bola na trave. Não dá para dizer que o time não atacou.

Ederson perdeu várias chances. Acho que Tiago Nunes se equivocou em 3 pontos: Substituir Demethryus que estava bem e incomodava a zaga do Leão, não ter sacado Yago que não vinha bem e por fim, colocar o mesmo Yago para bater o pênalti em um momento em que a torcida pegava no pé dele. Claro que o garoto sente o momento e sabe que se perder o pênalti a critica aumentará, consequentemente vai mais tenso que os outros e em 95% dos casos o atleta perde a cobrança, mais que elementar. Não confio em cobradores de pênaltis canhotos e no caso já havia cobrança da torcida, o peso da disputa e a canhota. Mas não adianta olharmos o barco virado.


Vamos pensar no próximo jogo pela Copa do Brasil, contra o Tubarão, na Arena e que vale classificação. Para mim o título mais importante foi conquistado há 3 semanas quando vencemos os coxinhas na casa deles. O Paranaense ainda não acabou, a 2ª fase começa dia 3 e com uma campanha impecável o Furacão continua candidato as finais. Terra arrasada já não faz sentido algum. Ser eliminado como foi, faz parte do futebol. A choradeira que se viu nas redes foi deplorável, como se o time estivesse rebaixado para a B, choradeira de derrotistas que esperam um resultado negativo para proferirem asneiras. Não esqueçamos dos idiotas que vibraram com a eliminação. 

Foto: Miguel Locatelli / Site Oficial
Regulamento esdrúxulo, mesmo sabendo que os grandes têm certa obrigação de vencerem seus jogos em seus estádios, abre precedente para aqueles que não precisam buscar resultados, se afunilam atrás e catimbam o jogo como querem. O Furacão está invicto há 3 meses, contando os 2 elencos e todas as partidas, inclusive as amistosas. A última derrota ocorreu em 26 de novembro contra o Avaí em Santa Catarina. De lá para cá são 11 jogos, 6 vitórias e 5 empates. Ao lado de Flamengo e Cruzeiro, o Furacão tem a melhor defesa do Brasil.

O Público foi bom e dentro do que eu esperava. Quase 10 mil torcedores. Uma média total de 7 mil torcedores por jogo e o Atlético não mandou nenhum clássico na Baixada. Já encheu o saco esse negócio de dizer que o estádio está sempre vazio. Desde que eu me conheço por Atleticano, nem com ingresso de graça o público foi maior que isso contra times de menor expressão. Arrumem outro argumento! A cobrança por ingressos baratos provém mais daqueles que querem ver o rival, não o Atlético. 


Vou para ver o Atlético, sou sócio e colaboro mensalmente com o meu time de coração. O dia que não puder pagar o que o clube acha justo, fico em casa, ouço na RádioCAP ou assisto pela tv, simples. Melhor ter 20 mil sócios pagando em dia e ajudando meu time, do que ter um estádio lotado com ingressos a preços de banana e nenhum lucro, além de um clube fraco, falido e sem pretensões futuras maiores. Seja mais Atlético! Seja mais Atleticano! A sua contribuição ajuda o Furacão a continuar buscando nossos grandes sonhos. Se não aguenta ser Atleticano peça para sair e migre para outro clube, aqui tem que ter coração forte!

Melhores Momentos




Por: Robson Furlan - @Robson_IzzyRock

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.