Header Ads

Ganhou, mas não convenceu.

Nenê marca, e mesmo o São Paulo vencendo, a torcida vaiou o desempenho do time

 

Para continuar com a sequência de vitórias, o Tricolor recebeu o Bragantino pela 6ª rodada do Campeonato Paulista e de pênalti, Nenê fez o único jogo da partida, porém mesmo com a vitória por 1 a 0, São Paulo saiu vaiado pelo futebol - ou a falta dele - apresentado no final da partida.

Mesmo Nenê já tendo estreado com a camisa Tricolor, foi o primeiro jogo depois de treinar com o time, já que no jogo contra o Botafogo, o meia tinha praticamente acabado de chegar e não tinha treinado com o time. Com quase todos a disposição - menos Arboleda (aprimora forma física após estiramento no músculo anterior da coxa direita), Lucas Fernandes (trauma na perna direita) e Morato (aprimora forma física após cirurgia no joelho direito) - Dorival optou por Nenê e Cueva juntos. O peruano pela esquerda, Nenê no centro e Marcos Guilherme pela direita, tendo Diego Souza na área. Já na defesa, optou por Bruno Alves e Rodrigo Caio, Anderson Martins, que voltou de dores musculares, ficou no banco. Na 2ª etapa, Trellez e Hudson estrearam no Tricolor, após Diego e Nenê terem diminuído o rendimento.

Logo aos 4' do 1º tempo, Nenê sofreu pênalti que ele mesmo converteu e fez. Abrindo o placar para o Tricolor. Depois do gol, Bragantino começou a tentar sair mais para o jogo, porém sem êxito, a marcação são-paulina não deixou os visitantes entrarem. Vimos um São Paulo muito melhor do que das outras partidas, com um meio de campo mais ofensivo e defensivo. Já que com Nenê, Petros pode fazer a dele sem ter que armar jogadas. Ainda no 1º tempo, São Paulo teve chance de ampliar com Marcos Guilherme e Cueva. Na 2ª etapa  o que antes do intervalo parecia ser um jogo fácil, se tornou "complicado", em 10' Marcos Guilherme errou dois lances claros de gol. Bragantino chegou algumas vezes com perigo, uma até fazendo com que Sidão trabalhasse, após falha na marcação de Brenner pela esquerda. No final da partida, Dorival recuou o time, tirando Nenê e colocando Hudson, assim o São Paulo sofreu muita pressão do visitante, e mesmo com a vitória, o Tricolor saiu vaiado, os jogadores, nas entrevistas pós-jogo, demonstraram insatisfação com a partida.

DESTAQUE
Importante exaltar a boa partida que fez Reinaldo. O lateral que na primeira passagem foi extremamente criticado pela torcida, está jogando e convencendo. Praticamente todos lances de perigo tiveram participação efetiva dele. Além de ter feito boa marcação. 

DEIXOU A DESEJAR
Mais uma vez, Marcos Guilherme errou gols feitos, que poderiam ter deixado o São Paulo em situação bem mais favorável na partida. O camisa 23 pecou muito nas finalizações e até mesmo nos passes.

Com esse resultado, São Paulo segue líder do grupo B com 10 pontos. Na próxima rodada enfrenta o Ituano, em Itu, quinta-feira (15/02), às 19h.

FICHA TÉCNICA

Local: Estádio Cícero Pompeu de Toledo, Morumbi - São Paulo
Gols: Nenê (SAO)
Cartões amarelos: Rodrigo Caio (SAO)
Arbitragem: Adriano de Assis Miranda, auxiliado por Vitor Carmona Metestaine e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo

SÃO PAULO
Sidão; Militão, Bruno Alves, Rodrigo Caio e Reinaldo; Jucilei, Petros, Nenê (Hudson) e Cueva (Brenner); Marcos Guilherme e Diego Souza (Trellez). Técnico: Dorival Junior

BRAGANTINO
Alex Alves, Ewerton, Lazaro, Guilherme, Adenilson, Fabiano, Willian Schuster (Anderson Ligeiro), Evandro, Matheus Peixoto, Helton (Bruno Sávio), Leo Jaime (Rafael Silva). Técnico: Marcelo Veiga

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.