Header Ads

Se for para ferir um Tigre, é melhor matá-lo de vez

Emoção, raça é vontade não faltaram ao Vila Nova na noite da última quinta-feira (22), na partida diante do Joinville. O Tigre parecia abatido, é ferido pelo caçador ele se reergueu e foi a caça. Após levar dois gols do JEC e ver sua vantagem ir embora, o Vila Nova teve que correr bastante para se classificar na Copa do Brasil. 

Totalmente perdido em campo, o Tigrão só foi reagir mesmo na etapa final. Foi do banco de reservas que veio a reação. Perdendo de 2x0 e vendo seu time ser vaiado pelo torcedor o técnico Hemerson Maria foi obrigado a mexer na equipe, Vinicius Leite e Keke saíram do banco para colocar fogo na partida. O gol da reação saiu dos pés do atacante Keke. 


(Foto: Fábio Lima / O Popular).
De olho na vaga é também na premiação financeira pela vaga, os dois times começaram buscando o ataque. O Vila foi para cima nos primeiros minutos tentando tranquilizar o seu torcedor que ainda chegava no estádio devido ao horário da partida não favoreceu muito o torcedor. 

O time tinha dificuldades principalmente no meio campo com Heitor improvisado de volante, Dudu que não demonstrava confiança, perdido em campo é também havia uma expectativa da estreia do lateral esquerdo Gaston na temporada, mas o técnico Hemerson Maria optou por continuar com Léo Rodrigues na posição.

O segundo tempo começou empolgante com os times querendo a vitória a todo custo e evitar as penalidades máximas, o Joinville foi quem mais assustou, tanto que num lance que parecia tranquilo para a zaga colorada, Brunão cedeu um escanteio sem necessidade para o time catarinense, e o pior estava por vir. 

Aos 06’ no escanteio cobrado o goleiro Mateus Pasinato ficou indeciso na saída de bola e Evaldo subiu sem marcação para abrir o placar no Serra Dourada, 1x0 Joinville.

E quem pensava que os visitantes jogariam na retranca segurando o resultado se enganou, o Coelho continuou em cima aproveitando o desespero do Tigre, a torcida impaciente com o time é principalmente com o zagueiro Brunão em que toda vez que pegava a bola era vaiado. 
(Foto: Beto Lima / JEC).
Eis que o balde de água fria veio logo em seguida. Aos 25’ depois da jogada individual pela esquerda o Madson chutou cruzado, Mateus Pasinato não segurou é no rebate o atacante Rafael Grampola desviou e a bola morreu no fundo da rede calando o Serra Dourada, 2x0 Joinville. 

O que se passou na cabeça do torcedor é que o Vila Nova jogava ali sua vaga para a próxima fase pelo ralo. Só que aquela velha frase Vilanovense fez novamente sentido. “Se não for sofrido, não é Vila Nova.”

Com o placar muito desfavorável e sob pressão e vaias da torcida o jogo parecia irreversível, isso mesmo, parecia. Até que brilhou a estrela de Hemerson Maria, o treinador colorado colocou Keké e Vinícius Leite na partida e o Tigre valente que não se deu por vencido foi para cima chegando com perigo. 

A reação veio aos 29' após jogada de Vinicius Leite pela esquerda, Reis furou o chute mas a bola sobra para Keké na área mandar de primeira para a rede, diminuindo a diferença e aumentando a esperança colorada em Goiânia, 2x1 Vila Nova. 

O gol acordou o time e a torcida que não parou de incentivar foi empurrando o time, jogando junto. O jogo ia se encaminhando para o fim quando o Vilanovense teve motivo para explodir a arquibancada do Serra Dourada de alegria. 

Aos 41’ Maguinho arrancou pela direita e cruzou rasteiro na medida para Ramon finalizar empatar a partida e explodir a massa colorada no Serra Dourada, 2x2 Vila Nova.

O Tigrão até que tentou a classificação no tempo normal mais não havia tempo para a virada e terminou tudo igual Vila Nova 2x2 Joinville, levando a decisão da vaga para os penâltis.

O Joinville iniciou a série de cobranças, Rafael Grampola abriu o placar para o time catarinense. Em seguida Ramon empatou a série de penalidades 1x1.

Na segunda cobrança do Joinville, Lazio bateu e Mateus Pasinato buscou o canto direito segurando a bola. Na segunda cobrança do Tigrão, Reis foi mais eficiente é colocou o Vila Nova na frente do placar. 2x1

Na terceira cobrança para o JEC Gustavo cobrou para fora aumentando a possibilidade do Vila disparar no placar é na cobrança colorada Gaston não desperdiçou. Vila 3x1.

Na quarta é última cobrança para o Joinville converteu e diminuiu a diferença. Mas, Keké em noite inspirada deu fim as cobranças e fez o quarto gol que decretou a classificação colorada. Final Vila Nova 4x2 Joinville. 

E é claro que não faltou festa nas arquibancadas para os mais de 12 mil presentes no Serra Dourada que comemorou e muito a classificação colorada. O Tigre agora enfrenta na próxima fase o Ferroviário-CE em jogos de ida e volta. A primeira partida está marcada para o próximo dia (28), em Presidente Vargas-CE ás 20h30. A volta será no dia (15/03) ás 20h30, no Serra Dourada.

Um comentário:

  1. Muito legal massa seu documentario sobre o jogo li e imaginei eu ontem la sofrendo pelo nosso tigrao. Parabéns.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.