Header Ads

Vila Nova 1x1 Goiás: Não foi dessa vez

Na tarde do último sábado(3), aconteceu no Estádio Olímpico, em Goiânia o terceiro clássico do Vila Nova no Goianão 2018. Mas, dessa vez Vila Nova e Goiás empataram em 1x1. Os gols foram marcados pelo atacante Ramon de pênalti para o Vila Nova, e de David Duarte para o Goiás. 

Com o empate o Vila Nova foi a 12 pontos e segue na liderança do Grupo B, seguido por Aparecidense com 11 pontos. O colorado tem a segunda melhor campanha do estadual atrás apenas do rival Goiás. O Tigre é a única equipe que ainda não perdeu na competição.


(Foto: Vila Nova FC).
O Jogo

A partida começou quente, com 01’ o Goiás buscou abrir o placar depois de um chute mascado de Rafinha, a bola sobrou livre para Maranhão que finalizou para a grande defesa do goleiro Mateus Pasinato.

O Vila chegou assustando em seguida depois de uma jogada trabalhada, Mateus Anderson tocou para Dudu que tocou para o atacante Reis chutar forte a direita de Marcelo Rangel. 

Aos 27’ Mateus Anderson recuperou a bola na entrada da área e tocou para Fagner que arriscou, a bola passou pela direita do gol defendido por Marcelo Rangel.  

Nos minutos finais do primeiro tempo a jogada que originou o gol do Tigrão. Aos 39’ após um cruzamento de Reis, Jeferson afastou a bola de cabeça e caiu nos pés de Mateus Anderson que invadiu a área é foi derrubado pelo próprio Jeferson, o árbitro Bruno Resende marcou pênalti para o Tigre.

Na cobrança o atacante Ramon, com categoria mandou no canto direito de Marcelo Rangel. Bola para um lado, goleiro para o outro. Vila Nova 1x0.

Mas, a vantagem do Tigre não durou muito tempo. Aos 45’ um escanteio cobrado na esquerda o zagueiro David Duarte subiu sozinho para cabecear e empatar a partida. Goiás 1x1.


(Foto: Douglas Monteiro / Vila Nova FC).

No segundo tempo foram poucas as chances de mudar o placar, quem chegou com perigo foi o Goiás. Aos 8’ depois de um cruzamento pela direita Júnior Viçosa cabeçeou forte no travessão de Mateus Pasinato. 

O esmeraldino continuou tentando chegar ao gol colorado em jogadas de bola parada, mas sempre eram bloqueadas pela boa defesa do colorada. 

O Tigrão buscava os contra-ataques, em um deles Ramon saiu bem do marcador pelo lado esquerdo, mas ao cruzar rasteiro para dentro da área não apareceu nenhum jogador colorado para finalizar. 

Em outra jogada de ataque, Maguinho pela direita livre cruzou forte e a bola foi sobre o gol de Marcelo Rangel.

Nos minutos finais o Goiás foi para cima do Vila Nova, mas não conseguiu chegar ao seu segundo gol é tirar a invencibilidade do Vila Nova no campeonato. Fim de jogo, Vila Nova 1x1 Goiás. 

Próxima batalha

O Tigrão volta a jogar pelo Goianão no próximo sábado (10), o Vila irá enfrentar o Iporá no Estádio Ferreirão, em Iporá. Mas, antes disso o Vila dará uma pausa no estadual para fazer sua estreia na Copa do Brasil. O time irá enfrentar o São Raimundo-RR, em Boa Vista, na quarta-feira (7), ás 22h30 (horário de Brasília). Lembrando que um simples empate o Tigre avança para a segunda fase.


Opinião 

Diferentemente dos últimos clássicos, dessa vez o Vila entrou despercebido em campo. O Goiás que contou com o técnico Hélio dos Anjos na beira do gramado, parecia ter estudado bastante o adversário. Não deu certo, mais uma vez Hemerson Maria deu uma aula de técnica é qualidade aos rivais. 

Vila aos poucos igualou a partida, onde o rival mandava. A grande falha da equipe ainda continua sendo a bola parada. O sistema defensivo vinha sendo destaque, mas bateram cabeça no gol de empate ontem. Giaretta ainda não se encontrou na zaga ao lado de Brunão. 

Na lateral Léo Rodrigues entrou no decorrer da partida dessa vez na sua posição de origem, muito bem por sinal. Pode ganhar a posição em caso de lesão grave de Anderson Luís, Gaston que chegou durante a semana em Goiânia após o acidente ainda não está em condições de jogo. 

No meio mais uma vez o ponto negativo é o camisa 10. Não é de hoje que não o meia Dudu vem jogando bem. Vila precisa ir atrás de um verdadeiro meia para ser camisa 10. O positivo no meio foi novamente a dupla Geovane e Fagner. O último bem criticado virou uma referência no meio junto com o capitão Geovane, o volante foi o grande destaque da partida.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.