Header Ads

Parecia o Furacão

Nada de Alemanha não! Aqui é Furacão! O Furacão encarnou seu melhor estilo “Furacão” e arrebentou o Rio Branco. A última goleada com placar tão elástico, ocorreu em 2015 frente ao Nacional por 7x0. O Atlético segue sua rotina de invencibilidade que já dura 106 dias. Apenas 06 times brasileiros, entre 660, seguem invictos e claro, a maior invencibilidade disparada é do Atlético Paranaense. Tem “torcedorzinho” dizendo que isso não é para se comemorar. 3 meses e meio sem perder e tem gente que acha isso, no futebol atual, pouca coisa. Desde 2008 o Furacão não alcançava invencibilidade tão longa. 7 ficou barato para o Rio Branco.

O goleiro Jhones evitou um vexame maior do Leão, salvando pelo menos 5 lances claros de gol. Nas mãos de Tiago Nunes, o Furacão vai se ajustando jogo após jogo e mostrando muitos nomes qualificados para vestirem a camisa titular. João Pedro aos 11`, 1x0. João Pedro aos 17´, 2x0. Ederson aos 38´, 3x0. O Rio Branco diminuiu aos 40´, 3x1. Bruno Guimarães aos 21´, 4x1. Léo pereira aos 27´, 5x1. Nicolas aos 33´, 6x1 e Alex Sandro aos 42´, 7x1. Baile completo com direito a bis no domingo. O Foz deitou e rolou sobre as paquitas e só não construiu uma goleada histórica porque parou em Wilson. Mas pés no chão! Há muito campeonato ainda pela frente.

O Furacão precisa de 1 ponto para se classificar às finais do 2º turno. Mesmo "sobrando" na classificação geral, só terá a vantagem de decidir em casa, “coisas” do regulamento. Para se ter ideia do absurdo, uma equipe poderia ser campeã mesmo sendo a última colocada do torneio. Esse é o “ruralzão” da Federação. Enquanto isso, nossa mídia passou o final de semana elaborando manchetes, diminuindo a vitória do Furacão e minimizando a vergonha coxa. O Paraná que vinha levando chumbo em todos os jogos, após 2 partidas sem derrota, tornou-se o invicto do ano. E acredite, teve "atleticano" (os de sempre) que reclamou após a goleada do Furacão!

Foto: Miguel Locatelli / Site Oficial
Quando o Atlético vence e convence, muitos se calam, não elogiam, não vibram, ficam “murchinhos”, tristes. Para eles só há o que falar quando o Atlético empata, porque derrotas não vemos há algum tempo. Qualquer mínimo resultado negativo ressuscita os defuntos negativistas. Está na hora de mudar o discursinho negativo constante de que nada presta. Nada é perfeito, mas no Atlético todos se dedicam a superar os problemas. Chega dessa coxisse de criticar a tudo e a todos! Exalte as qualidades também. 

Espetacular a campanha que o Atlético lançou em favor do Ziquita. Sem politicagem e sem aparecer, o clube trabalhou quietinho na confecção de produtos, cuja a arrecadação das vendas será revertida 100% para a lenda de 78. Cada produto da linha Ziquita que você adquirir, estará ajudando diretamente o mesmo. Com isso, Ziquita receberá apoio mensal e que não cessará enquanto os produtos estiverem sendo comercializados. O que significa que não haverá alguém levando os méritos ou usando a imagem do Ziquita para se promover, nem clube, nem dirigentes do clube e nem mesmo o torcedor. Que digno! Então corra e dê sua colaboração! Nessa todos ganham!

Em Tempo: Tirinhas Valiosas

Pessoal indignado com a dupla manchete da última coluna, pagando de inteligente nas redes, sem meditar no significado real de ambas. Menos pessoal, está cheio de idiota querendo pagar de professor de português e não sabe quanto é 2 e 2. 100 dias 100 perder igual a 100 dias sem derrotas em campo. 100 dias 100 derrotas igual a uma derrota/dia por cada atitude negativa de pelo menos um Atleticano desmerecendo o clube. 

No final de semana dei uma analisada nos jornalistas paranaenses e preciso “falar” de Nadja Mauad. Sou fã dela! A diva do jornalismo paranaense. Nadja é competente, com ela não há meio termo, não busca aparecer mais do que a notícia. Nadja é tudo que algumas jornalistas querem ser e jamais serão. Nadja é linda, simpática, fala bem, só expõe a notícia se verdadeira. Já outras deveriam partir pra outra carreira enquanto é tempo.

Em breve alguns “pássaros” que circulam pelas redes, encontrarão suas respectivas “gaiolas”. As farmácias de Curitiba que se abasteçam de Rivotril, os depressivos da política Atleticana esgotarão os estoques, com certeza. 

Melhores Momentos


Classificação Geral 
(Não computados os jogos das finais do 1º turno)
1
Atlético PR
23
9
7
2
0
17
3
14
2
Foz
18
9
5
3
1
11
6
5
3
Cianorte
17
9
4
5
0
14
7
7
4
Maringá
14
9
4
2
3
11
8
3
5
Paraná
12
9
3
3
3
11
11
0
6
Toledo
12
9
3
3
3
8
9
–1
7
Coritiba
11
9
3
2
4
9
11
–2
8
Cascavel
10
9
3
1
5
9
11
–2
9
Londrina
10
9
2
4
3
10
11
–1
10
Rio Branco
7
9
1
4
4
12
23
–11
11
União
6
9
2
0
7
6
11
–5
12
Prudentópolis
5
9
0
5
4
4
11
–7


Por: Robson Furlan - @Robson_IzzyRock

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.