Header Ads

Sem ambição, Vila Nova fica fora da final do Campeonato Goiano

Obrigação e vergonha, são duas palavras que não existe no Vila Nova. Em menos de 15 dias, foram duas eliminações e na noite da última terça-feira (27) à “pior” delas. Vila e Aparecidense voltaram a campo pelo Campeonato Goiano na partida de volta das semifinais. Vila tentava apagar a eliminação para o Ferroviário pela Copa do Brasil indo à final, a Aparecidense queria chegar novamente após três anos fora. Prevaleceu a experiência e o melhor futebol. 

Ao empatar em 2x2, a vaga foi decidida nas penalidades. A experiência do técnico Márcio Goiano e o bom futebol da sua equipe colocaram o Camaleão na final do estadual ao vencer nos pênaltis por 4x2. 

(Foto: Guilherme Gonçalves / Globo Esporte).

Até a Aparecidense abrir o placar, o jogo era cadenciado pela duas equipes. Com 10 minutos de jogo o camaleão por bem pouco não surpreende o goleiro Mateus Pasinato. Do meio de campo, Washington aproveitou que Pasinato estava longe da área e arriscou a bola passou por cima do gol. Aos 15’ veio a resposta do Vila Nova, Keké invadiu a área e chutou para a defesa de Busatto. 

O balde de água fria veio com 27 minutos de jogo. Em um lance que teve início na área de defesa da Aparecidense quando o atacante Keké perdeu a bola e, Thiago Ulisses cortou. No contra-ataque, Heitor fez falta próximo a pequena aérea em Hélder. Era problema para o Vila Nova.

A FALHA! A Aparecidense abriu o placar em uma bola parada, hoje a grande deficiência do Vila Nova. Washington cobrou, a bola passou pela barreira e sobrou para Alex Henrique que estava livre chutou abrindo o placar, 1x0 Aparecidense. O camaleão tomou conta da partida após o gol. Vila tentou com Mateus Anderson aos 34’ mas, Busatto defendeu. Os minutos finais da primeira etapa foi na base do chutão. 

No segundo tempo, Vila começou em cima e logo aos 03’ minutos uma substituição deu resultado. Vinicius Leite tabelou com Mateus Anderson que cortou, deixou o zagueiro no chão é devolveu para Vinicius Leite o atacante escolheu o canto e chutou, 1x1 Vila Nova. A primeira chegada do camaleão no segundo tempo só veio aos 10’ em um chute de Hélder, Pasinato afastou. 

A VIRADA! Em cima do adversário, o Vila chegou a virar a partida. Aos 16 minutos, Mateus Anderson cruzou a bola na área, o zagueiro Thiago Carvalho se atrapalhou ao cortar mal, atento Maguinho aproveitou para chutar virando a partida, 2x1 Vila Nova. 

O ERRO! Hemerson Maria não satisfeito com o resultado que colocava sua equipe na final, recusou a equipe ao sacar atacante Mateus Anderson que até então fez o que bem quis com a zaga da Aparecidense, para colocar um zagueiro. Mudança que chamou o camaleão para cima. 

Vila chegou com Reis nos minutos finais, Busatto espalmou. Em seguida foi a vez de Pasinato espalmar uma cabeçada de Nonato. O jogo parecia ganho pelo Tigrão. Mas, aí entrou em campo a experiência de Márcio Goiano. O técnico do camaleão sacou o erro de Hemerson Maria e colocou em campo quatro atacantes. 

Já no fim da partida Alex Henrique desviou de cabeça, Nonato evitou que a bola saísse e mandou para o meio Gilvan apareceu livre de marcação que girou bonito para empatar, 2x2 Aparecidense. Já não dava mais para o Tigrão reagir, a vaga seria decidida nos pênaltis. 

Nos pênaltis Busatto defendeu as cobranças de Reis e Geovane. Keké e Gaston marcaram para o Vila. 

Pela a Aparecidense Nonato, Gilvan, Mirita e Alex Henrique marcaram e deram a classificação para o Camaleão. Festa azul no Serra Dourada. 

Vila Nova: ❌⚽️⚽️❌
Aparecidense: ⚽️⚽️⚽️⚽️

Próximo jogo: O Vila Nova só volta a campo no dia 14/04, onde receberá o Avaí no Serra Dourada, às 21h pelo Brasileirão Série B.

Opinião 

Meu ponto positivo nessa partida fica por conta da Aparecidense, do técnico Márcio Goiano que colocou sua experiência em campo que momento algum se acovardou com medo do time adversário. Colocou seu time para jogar em cima do erro do técnico Hemerson Maria, isso lhe rendeu uma classificação mais que merecida. 

Meu ponto negativo, Hemerson Maria que diferentemente do outro técnico se acovardou recuou o seu time quando o placar era favorável. Mais uma eliminação na conta do treinador. Diante do Ferroviário, os seus erros também foram cruciais para a eliminação da equipe na Copa do Brasil. 

Mal treinada a equipe não rendeu o esperado em nenhum de seus testes neste início de ano. Não seria a hora de mudar ?

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.