Header Ads

Um bom jogo, finalmente

Onde está Diego na comemoração do gol?

(Pedro Martins/globoesporte.com)

Mais turbulenta do que a semana do Flamengo era impossível. Três protestos da torcida em três jogos da equipe. Tumultos nos aeroportos, pichações nos muros da Gávea. Resultado ruins, postura pior ainda.

Porém, essa tarde no Castelão o time parece ter minimamente decidido jogar. Com algumas alterações de Barbieri na montagem da equipe o Flamengo rendeu. No final, Flamengo 3x0 fora de casa e provisoriamente líder do campeonato. Por incrível que pareça.

No jogo de hoje, o técnico atendeu duas das alterações pedidas por parte dos críticos e da torcida. Paquetá foi recuado para a volância e teve uma partida espetacular. Junto com Cuellar, formaram um meio de grande movimentação, de intensidade na marcação e boa troca de passes. Controlaram a meiuca com passes curtos, verticais e longos, da forma como deve ser.

Por sinal, veio do colombiano o passe para o primeiro gol. No final de um primeiro tempo em que o Flamengo havia pressionado um pouco a saída de bola do adversário, tinha o controle das ações ofensivas mas pecava nas decisões do último terço do campo, foi em uma roubada de bola de Cuellar seguida de um passe digno de um camisa 8 que Vinicius deslocou o goleiro com um toque de grande jogador. 1x0.

Volta o segundo tempo e o medo de ter sido apenas um bom primeiro tempo bateu na torcida do Flamengo. O primeiro ataque da parte final, uma estocada pelo meio da zaga rubro-negra, parecia apontar exatamente para uma reação do Ceará.

No entanto, pouco a pouco os dois volantes voltaram a obter o controle do jogo e colocar o Flamengo próximo da área adversário. Vinicius que parecia hoje bastante a vontade infernizava a vida do lateral alvinegro. Após chute de fora do garoto, uma jogada trabalhada entre Rodinei e Paquetá chegou aos pés de jovem ponta esquerda que apenas colocou para dentro do gol. Um gol raro em que o Flamengo chegou ao gol de pé em pé.

A partida ali ficara tranquila mas chegaria ao seu momento símbolo. No entanto, o terceiro gol nos traria uma imagem emblemática. Diego, mais atacado e agredido pela torcida, jogava bem hoje. Barbieri finalmente o colocou na posição para ele mais confortável e adequada: próximo a área, sem a necessidade de iniciar as jogadas. Em uma jogada de bola parada, Diego aproveitou desvio de Paquetá e tascou para dentro com uma forte cabeçada. 3x0.

Do lugar em que estava, Diego disparou em direção a torcida rubro-negra. Correu o campo todo, batendo no peito, e subiu as escadas em direção a arquibancada, se jogando na torcida. Imagem linda.

É claro, pode se resultado de um belo mídia trainning. Mas fato é, que a demonstra uma resposta. Diego não responde não microfone. Diego responde no campo. O problema é que nem no campo tem respondido. Porém, raça não falta.

No mais, o Flamengo controlou o jogo até o minuto final sem sustos. Pode-se diminuir a vitória, destacando que o Ceará é um time muito aberto e sem tanta qualidade na frente. Mas independente disso, o time jogou bem e demonstrou um mínimo de postura.

Porém, ainda é pouco. Muito pouco. Foi só um bom jogo. A torcida espera muito mais de vocês. Tomara que esse jogo tenha sido um sinal de bons tempos. Tomara que a imagem de Diego com a torcida seja um sinal de uma nova lua de mel entre Flamengo e torcida. 

Parece improvável. Mas se tem um time improvável e irracional, para o bem ou para o mal, esse time é o Flamengo.

No mais,
Saudações Rubro-Negras

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.