Header Ads

Covardes e corajosos, diferenças em um time só

Mais um jogo sem vitória. O quinto jogo sem vencer, afasta ainda mais o torcedor do estádio. Não é questão de modismo ou algo do tipo, e sim a certeza de que um elenco com um potencial tão enorme, está se acabando sem ter mostrado grande coisa. Novamente tendo maior posse de bola, tendo um percentual elevado de passes, mas ainda errando no ataque e falhando na defesa.

(Pei Fon / Portal TNH1)
Foto: Pei Fon
O empate de hoje tem vários culpados, e não um só. Até seria fácil apontar algum, mas não é bem assim. Vejamos Diego Rosa, se atrapalhou no gol do Brasil de Pelotas, mas logo em seguida conseguiu empatar a partida marcando um gol. Mas ainda sim enganou, não foi bem em campo. Willians Santana foi péssimo, não conseguiu ser produtivo em absolutamente nada. Dá uma arrancada, mas não consegue concluir. O lateral Diego ainda atrasa muito o jogo, não sabe o momento certo de atacar ou de passar a bola.
Mas o pior, sem dúvidas foi Bruno Paulo. Não conseguiu acertar nada, só fez errar, e quando teve oportunidades no contra-ataque, desperdiçou.
Neto Baiano procurou o jogo, ainda tem uma super dificuldade em fazer o pivô, mas busca, finaliza, fica estressado quando erra. Tinga, Everton Sena, Conceição, Ratinho e João Carlos fizeram uma boa partida, foram regulares. Mas Cleiton Xavier e Lucas foram os destaques no CRB na partida. 
Mesmo em fora de ritmo, Cleiton conseguiu deixar o time mais produtivo, jogando pelo meio, sendo um ritmista. Não foi tão participativo, é verdade, mas ainda sim por falta de ritmo e por conta da equipe ainda ter um vício em jogadas pelos lados do campo.
No caso de Lucas, uma evolução somada com regularidade desde que fez sua estreia. Hoje foi pura classe, sendo efetivo nos dribles, tendo uma média alta de acerto de passes e interceptando jogadas adversárias.

Sequência pesada pela frente

A sequência de jogos do CRB será muito complicada. Serão cinco jogos difíceis, começando pelo Coritiba na próxima terça-feira lá no Paraná. Por sorte, a tabela fez com que o Galo ficasse em Maceió por mais de 20 dias, já que terá três partidas no Rei Pelé, e só voltará a fazer um jogo fora no dai 26.
Depois do jogo contra o Coxa, o Galo irá enfrentar o rival no clássico, mas o mando de campo sendo deles no dia 9. Depois serão duas partidas com mando de campo do CRB, contra a Ponte Preta no dai 15, e contra o Paysandu no dia 23.
Ou seja, o Galo terá um clássico e três confrontos contra as três equipes que inicialmente seriam as favoritas na competição (Coritiba, Ponte Preta e Goiás).
É torcer para que todos os jogadores já estejam a disposição do treinador, e que Luiz Otávio e Rafael Carioca possam estar regularizados.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.