Header Ads

Seleção faz primeira fase sem muito brilho, mas mostra evolução


Ao fim do sorteio que colocou Suíça, Costa Rica e Sérvia no mesmo grupo que o Brasil para Copa do Mundo em 2018, nem o torcedor mais pessimista esperava que a seleção chegaria ao último jogo com chances reais de eliminação e sem nenhuma atuação convincente até o momento.

É fato, que Tite iniciou o torneio sem poder contar com seu provável capitão, Daniel Alves (cortado por lesão), além da sua principal referência técnica, Neymar, ter chego à Rússia em processo final de recuperação após três meses longe dos gramados.

Entretanto, os primeiros 180 minutos de Copa mostram o time penso para o lado esquerdo, com dificuldades no meio campo e algumas peças individuais com rendimento muito abaixo do esperado.

Contra a Sérvia, o time ganhou, mas não encantou. Jogou bem em boa parte do jogo, abriu o placar com Paulinho e sua marcante característica de infiltração mas chegou a ser sufocado pelos sérvios minutos antes de encontrar o segundo gol com Thiago Silva. Vitória sem lá grandes sustos, que além de alívio, mostra boas perspectivas ao time para os próximos jogos.

TEREMOS MUDANÇAS?

Se não levarmos em conta a entrada de Fagner no lugar de Danilo na segunda partida, Tite repetiu a mesma escalação nos três jogos. Paulinho, William e Gabriel Jesus, foram de longe os mais criticados pelo torcedor e de fato, não conseguiram render.

Adicionar legenda

Se por um lado Paulinho não teve atuações ruins, mas era grande candidato a deixar o time, na busca por mais criatividade no meio de campo, por outro, William e Gabriel Jesus não atuaram bem em nenhum dos três jogos e apesar do pragmatismo de Tite, podem perder lugar na equipe titular.

William tem a meia sombra de Douglas Costa. Essa aliás, foi a substituição que mudou o panorama do jogo contra a Costa Rica, dando mais agressividade e velocidade ao time pelo lado direito. Mas com a lesão de Douglas, não é possível cravar a mudança.

No comando de ataque, Gabriel Jesus passou longe do seu melhor futebol. O camisa 9 sofreu para achar espaço, teve pouca participação nos jogos e quando a bola caiu em seus pés, não foi feliz. Firmino, que pedia passagem antes mesmo de começar a Copa, pode ser a “surpresa” entre os titulares nas oitavas de final.

A BRUXA ESTÁ SOLTA

Se tem algo que preocupa os torcedores, além do futebol praticado, são as lesões. Neymar, Fagner, Renato Augusto e Fred iniciaram a competição em fase final de tratamento de suas lesões e tirando o camisa 10, os outros três tiveram suas convocações muito discutidas.

Durante a competição, Danilo, Douglas Costa e Marcelo, apresentaram problemas clínicos e também preocupam. O lateral esquerdo, inclusive, apresentou um espasmo na coluna em pouquíssimos minutos de jogo contra a Sérvia e não se sabe ao certo o período de recuperação.

Há alguns dias, a esposa de Douglas Costa, inclusive, disse que a carga dos treinos tem sido muito pesada e isso poderia estar prejudicando o rendimento físico dos jogadores. Apesar de muitos interpretarem a declaração como “irrelevante”, a hipótese começa a ser levada em consideração na medida em que as lesões acontecem com frequência em outros jogadores.

A ÚNICA CERTEZA É QUE VAI SER DIFÍCIL

A expectativa, é que em tese, o time continue evoluindo ao avançar de fase dentro da competição. Neymar, parece cada vez mais leve dentro de campo, Coutinho tem dominado o meio campo, Thiago Silva a defesa e as laterais até aqui, não apresentaram problemas com Fagner e Filipe Luis. Se conseguiremos ver essa evolução na prática é outra história.

O que realmente se sabe, é que a seleção brasileira pegou o lado mais difícil do chaveamento da Copa. Se passar pelo México, muito possivelmente enfrentará a Bélgica e consequentemente, terá França, Argentina, Uruguai ou Portugal numa eventual semifinal.

Agora, o Brasil volta a campo na próxima segunda feira (02\07), às 11h. O retrospecto contra os Mexicanos é favorável, o time jamais conseguiu marcar um gol contra seleção brasileira em Copas do Mundo, mas já mostraram muita força ao vencer a Alemanha na estreia.
Pedro Ramos | @PeeRamos_


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.