Header Ads

Vence mas não convence #ForçaJuan

Foto: Gilvan de Souza / Flamengo

O único resultado possível contra a frágil Chapecoense era a vitória. Não tinha outra escolha, outra opção pro Flamengo na noite de sábado. Não podíamos cogitar outro resultado senão os três pontos, seja para os líderes não dispararem na ponta e o Flamengo perder de vez chances de ganhar o Brasileirão, seja para não afundar o time de vez numa crise. Além disso, ainda tínhamos o agravante da Chape contar com Amaral, Márcio Araújo e Canteros no seu meio campo titular. Não tinha negociação, só a vitória interessava. Pois o Flamengo venceu. Flamengo vence mas não convence.

Apesar do escore ter sido a favor do Flamengo, o futebol apresentado pelo time Rubro-Negro, durante a maior parte do tempo, foi essencialmente o mesmo. Talvez a vitória tenha sido muito mais pela falta de qualidade da Chapecoense do que uma própria evolução do time do Flamengo, porque continuamos com os mesmos problemas. Uma batida colocada de Renê com o pé ruim, o direito, não pode estar no script de jogadas possíveis. Lance de pura felicidade inesperada. 1 a 0. Contamos com a ajuda da Chape também ao praticamente dar uma penalidade que Diego com toda sua experiência não desperdiçou. 2 a 0.

Assim, continuamos com alta posse de bola e controle das ações, mas que ainda não resultam em gol. Mas do que isso, Flamengo tem um toque de bola bastante previsível, muito diferente do time pré Copa do Mundo. Não obstante, o enigma do camisa 9 ainda persiste e nenhuma das opções embalam. Para os que não conhecem muito os cantos da torcida do Flamengo, um deles, do tipo samba-enredo, diz "Oh que beleza! Mais um golaço do [insira o nome do centroavante goleador aqui] de cabeça!" E uma dúvida constante na bancada da Nação Rubro-Negra é de qual dos atacantes o nome cantar. Dourado? Uribe? Lincoln? Melhor ser um pouco saudosista e cantar o nome de Obina mesmo, como eu ouvi esse sábado no Maracanã. Podemos falar de Vitinho também que vem se mostrando os 10 milhões de euros mais lentos da história do futebol. Seu ritmo é totalmente diferente dos colegas de equipe.

Então, a vitória é sim algo a se comemorar mas a sensação é de que o futebol do Flamengo vem estagnado desde a volta da Copa do Mundo, com alguns flashes de boas atuações em algumas partidas. Mas, no geral, o time vem apresentando os mesmos problemas.

Por isso que esperamos mais da partida contra o Corinthians, nessa quarta (12), pela primeira partida da semifinal da Copa do Brasil. É preciso ligar o sinal de alerta. (já passou da hora, na verdade) Flamengo já se distanciou da ponta da tabela do Campeonato Brasileiro e foi eliminado da Libertadores. Uma vitória sobre o time paulista é fundamental para todo o planejamento do ano não ir por água abaixo, porque talvez essa Copa do Brasil possa ser o único título possível para o Flamengo na temporada. O torcedor espera no mínimo uma equipe mais decisiva, não precisa nem jogar bonito, basta convencer de que tem culhões para ganhar, e por isso vence. Mas jogando o futebol que o Flamengo vem demostrando nas últimas partidas é difícil imaginar algo assim. O certo é que o Mais Querido precisa dessa vitória para não estacionar numa crise, talvez já até estamos nela, porque uma nova derrota ou eliminação, fará o clima no clube piorar ainda mais.

Porém, a notícia mais triste para os Rubro-Negros nessa semana foi a lesão do ídolo Juan no treino dessa última sexta-feira. O experiente zagueiro sofreu uma ruptura do tendão de Aquiles do tornozelo direito e precisará passar por cirurgia. O tempo de recuperação coloca em xeque sua continuidade no futebol profissional já que o zagueiro tem 39 anos e contrato até o final de 2018 com o Flamengo. Sábado, Diego, o camisa 10 do Flamengo, fez uma homenagem ao seu companheiro de time e amigo depois de marcar seu gol. Fica aqui toda força e energia positiva ao grande zagueiro do Flamengo! #ForçaJuan

No mais, saudações Rubro-Negras!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.