Header Ads

Uma vitória para tirar de lição

Já dizia a nação Colorada “se não for sofrido, não é Vila Nova”, frase representa bem a partida diante do URT na noite da última quarta-feira(27), em Patos de Minas. O Vila Nova foi até a cidade mineira em busca da classificação na Copa do Brasil. Emoção e a palavra certa para usar, foi um jogo com a cara do Vila Nova 2x2 no tempo normal com direito a um grande presente do goleiro adversário a Danilo e também um belo gol de falta de Cascata. Nas penalidades 4x5 para o Vila Nova. Sofrimento não faltou, afinal falamos do Vila Nova. 

Foi o primeiro jogo ao comando do técnico Eduardo Baptista mesmo com apenas um dia de treinamento a mudança tática dentro de campo foi de imediata. Na escalação, veio a surpresa com isso o Tigrão foi a campo com: Rafael Santos; Tiago Cametá, Patrick, Philipe Maia e Gaston; Neto Moura, Wellington Reis e Alan Mineiro; Erick (Keké), Capixaba (Danilo) e Michel Douglas (Denner). Eduardo optou por deixar Danilo no banco, o meia não vinha fazendo boas partidas. A grande surpresa da partida foi a escalação do atacante Erick, o jovem da base Colorada fez sua segunda partida como titular. 


URT 2 (4)x(5) 2 Vila Nova. Foto (Reprodução / Vila Nova FC).

No primeiro tempo, o Vila Nova usava bastante atacar pelos lados com Erick e Capixaba, sem a bola os atacantes ajudava na marcação por alguns minutos lembrava bem a equipe do ano anterior comandada por Hemerson Maria. O Tigrão abriu o placar aos 21’, Neto Moura roubou a bola no meio de campo tocou para Gastón que cruzou, Michel Douglas se antecipou do marcador e finalizou marcando seu primeiro gol com a camisa do Tigre, 1x0 Vila Nova. Após o gol o Vila Nova se segurou um pouco mais na marcação com isso o URT para cima do Colorado. Aos 33’ por bem pouco Juninho Potiguar não empatou para os donos da casa. 

De volta para o segundo tempo o jogo mudou, o URT voltou querendo buscar mais a classificação. Aos 10’, Rafael Oller ganhou e tocou para Juninho Potiguar que dentro da área finalizou para empatar a partida, 1x1 URT. Após tomar o empate, Eduardo Baptista mudou o jeito da equipe jogar colocou Denner no meio e Danilo no ataque. O camisa 20 ainda ganharia um ótimo presente. Aos 38’, Djalma recuou para o goleiro Marcão que tentou devolver, a bola caiu nos pés de Danilo que não desperdiçou, 2X1 Vila Nova. A classificação parecia próxima, até que Cascata resolver jogar água no chopp Vilanovense. Aos 42’ em cobrança de falta o meia fez uma batida feliz na gaveta, Rafael Santos não teve chances, 2x2 URT. As equipes se seguraram ninguém mais queria arriscar.

Rafael Santos foi o nome do jogo pegando dois pênaltis que garantiram a classificação para o Vila Nova. (Foto: Reprodução / TV Anhanguera).

URT: ⚽️❌⚽️❌❌⚽️⚽️❌
Vila Nova: ⚽️❌❌❌⚽️⚽️⚽️⚽️

Alan Mineiro, Keké, Rafael Santos, Wellington Reis e Patrick converteram suas cobranças. Danilo, Denner e Gastón desperdiçaram. Após perder três pênaltis, as chances eram mínimas. Até que um jogador deixou o status de vilão lá atrás e entrou em campo para colocar o Tigrão na terceira fase da competição, Rafael Santos encarou a responsabilidade e pegou duas cobranças que poderia colocar o URT na próxima fase, além de ter revertido uma penalidade. 

O torcedor colorado já tinha jogado o chapéu, em cobrança Rafael Oller cobrou para fora a chance foi jogada novamente ao Vila. Rafael defendeu a cobrança de Reis. Sentiu a equipe do URT, nas alternadas o Vila não errou mais. Patrick bateu o quinto pênalti. A classificação estava nas mãos do goleiro Colorado, Derley cobrou o último pênalti do URT, Rafael Santos acertou o canto e correu para o abraço. TIGRÃO CLASSIFICADO!! 

Um ponto positivo da partida foi a estreia do técnico Eduardo Baptista que já deu sua cara a equipe. Desde a saída do técnico Hemerson Maria a equipe não tinha um padrão de jogo. Umberto Louzer chegou com a expectativa de algo novo, porém sua equipe não produziu o esperado em campo. Na primeira oportunidade ele abandonou o barco. Na verdade, não abandonou ele nos ajudou. O Vila já estava com projeto grande, após trazer Danilo a diretoria deixou claro o principal objetivo do ano e o acesso. Então era preciso pensar grande e trazer alguém que pode levar o clube a esse objetivo. Desde a saída do Louzer, Eduardo era o nome mais cogitado. Com experiência em times grandes, o técnico chegou com uma grande responsabilidade que é levar o clube a primeira divisão. 

Como tinha dito a cima o padrão de jogo dado por Eduardo me fez lembrar muito Hemerson Maria, o atacantes sem a bola ajudava atrás na marcação. Capixaba e Erick absorveram bem essa nova adaptação, ambos fizeram uma ótima partida. Patrick e Philipe Maia eram a grande preocupação do jogo, última partida com os dois de titulares não deu muito certo e o Vila acabou derrotado pelo rival. Dessa vez a dupla de zaga não foi preocupação, fizeram uma partida segura e sem tantos erros.


A classificação veio como sempre foi o Vila Nova, sofrida. A equipe não se entregou mesmo perdendo três penalidades, sabiam e confiaram no diferencial do goleiro Rafael Santos. Mas, agora o Vila Nova volta suas atenções para o Campeonato Goiano onde no sábado(2), visita o Crac de Catalão no estádio Genervino da Fonseca às 16h00.


#VamosTigrão

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.