Header Ads

Incrível

(Alexandre Vidal/Flamengo)

incrível
adjetivo de dois gêneros e substantivo masculino
  1. 1.
    que ou o que não é crível, não se pode acreditar.

Não há possibilidade de acreditar nesse time. Não há possibilidade de acreditar em qualquer coisa. O Flamengo é sempre o mais inesperado possível e é exatamente por isso que desperta tantas paixões. No futebol cada vez mais racional e científico, o time que contraria todas as lógicas é sempre o Flamengo. E mais. É tão incrível que consegue contrariar tanto a lógica racional quanto a das superstições.

Reparem no contexto.

Um time com passado vexatório na Libertadores, eliminado por times esdrúxulos como o Bolívar.

Um time com uma defesa mal treinada inconteste. Toma gol todo jogo.

Um time ridiculamente mal treinado.

Um grupo de profissionais de histórico vexatório - comissão técnica e jogadores - que veste camisa do Flamengo querendo perder a todo instante.

Esse era o Flamengo, que para a tristeza da nação iria enfrentar o Peñarol, fora de casa, precisando de um empate.

Foi com a mesma incredulidade com a qual li a maldita nota oficial de semana passada que vi o Flamengo passar de fase ontem.

O filme era o mesmo de outras vezes e eu já estava preparado. Eu que, assim como todo flamenguista, sou incansavelmente animado, otimista e iludido, encontrava os colegas no cotidiano do trabalho essa semana e perguntava: "De quanto vamos perder na quarta?"

Mas amigos, o Flamengo é incrível.

E não do jeito que a gente costuma azar a palavra.

Ele é incrível por que não nos possibilita botar fé ou certeza em nada. Ele é imprevisível.

Foram 90 minutos de uma partida muito bem jogada mas de também incríveis gols perdidos. Gabi-precisa-aprimorar-a-pontaria-para-fazer-gol aos 2 e Vitinho aos 89 se superaram e fizeram o rubro-negro infartarem nas suas casas pelo Brasil a fora. Meu vizinho por exemplo deve ter certeza absoluta de que eu estava apanhando de alguém dentro de casa. Os gemidos a cada gol perdido no primeiro tempo pareciam urros de dor. No segundo tempo, foi a almofada que sofreu com a missão de abafar os meus gritos. Que missão.

Também seria incrível a coincidência do momento em que o universo dava todos os os sinais de que tudo se repetiria quando em um intervalo de três minutos teríamos uma expulsão e sairia o gol da LDU.

Assim como é incrível a nossa capacidade de complicar jogos. Repetindo pela milionésima vez: NÃO É MAIS TOLERÁVEL TER PARÁ NA LATERAL DIREITA. Nem o Rodinei, que fique claro. E nem Abel Braga na beira do gramado que não percebeu a obviedade que era a expulsão do Pará.

E no final de tudo, fazendo de tudo para ser eliminado, o Flamengo contraria seus fantasmas e as máximas do futebol para sair de campo com uma classificação cujo único sentimento possível ao torcedor é alívio. 

O Peñarol é um time ruim? É. Mas já nos complicamos com times piores. Mas existem jogos que ao torcedor importa apenas o resultado. Incrível como gostamos de nos iludir.

Mais incrível ainda é como ainda consigo ter coração para esse time maldito que me desperta zero segurança e toda instabilidade emocional do mundo. O Flamengo é um relacionamento abusivo, que eu mantenho com livre e espontânea consciência.

No mais,
Saudações Rubro-Negras.

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.