Header Ads

Sonho de uma Noite de Inverno

(Foto: Lucas Merçon-FFC)

No final do Século XVI o célebre dramaturgo William Shakespeare escreveu uma peça teatral que se tornou imortal: "Sonho de uma noite de Verão". 

Ontem, no Maracanã, o Fluminense criou um roteiro tão fantástico que faria com que o escritor inglês sentisse inveja do Tricolor das Laranjeiras.

Na peça, o britânico faz uso de seres mitológicos como elfos, fadas e amazonas. Nem mesmo a criatividade de Shakespeare conseguiria criar um ser como Yony González: frio, letal na cara do gol e que faz dancinhas insinuantes quando comemora o tento. 

Pedro iludiria qualquer criatura mágica com o toque de calcanhar/chaleira/chilena que serviu o colombiano. Até quando não faz gol o, camisa 9 é decisivo.

Marcos Paulo  encantou e desecantou marcando os seus dois primeiros gols pelo Fluminense. Logo com 1 minuto de jogo, o jovem tricolor fez com que os 30 mil torcedores no Maracanã vissem o sonho da classificação se tornar realidade sem sustos, o pesadelo no maior templo do futebol mundial "hablava castellano".

O Flu escreveu mais um capítulo lindo de sua história, a torcida até agora se encontra no encantamento que os jogadores proporcionaram em campo.

Os atletas do Fluminense provaram que uma noite de inverno tricolor é muito mais fantástica que uma noite de verão shakesperiana.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.