Header Ads

Meu Nome Não é Johnny

(Foto:Lucas Merçon-Fluminense FC)


"Meu nome não é Johnny" é um filme que foi rodado no ano de 2008 e obteve relativo sucesso de bilheteria nos cinemas nacionais. Se aqueles que idealizaram esse filme retratassen a história de YONY González, o sucesso seria retumbante.

Em todas as crônicas que escrevi até agora para o Linha de Fundo o nome do colombiano aparece.

Yony chegou ao Fluminense sem muita mídia em torno da sua contratação. Vindo do Junior de Barranquilla, González era uma espécie de décimo segundo jogador na equipe colombiana, suas referências eram as suas entradas nos jogos da Sul-Americana. Ele fazia bons jogos mas nada fora do comum.

Algumas pessoas da mídia e muitos torcedores do Flu achavam que o seu nome no Brasil vinha sendo veiculado de forma equivocada: "Yony? Não é Johnny o nome dele?"

Quando perguntado sobre essa questão o colombiano disse que poderiam chamá-lo  do que quisesse. O herói tricolor desse ano realmente é inominável.

Como todo protagonista, o atacante sofreu algumas desventuras nessa temporada. Atrasos de salários fizeram com que as negociações para a renovação do seu contrato fossem pausadas, algumas lesões o fizeram perder jogos importantes e, por fim, um caso asqueroso de racismo em que ele foi vitima na Arena Grêmio.

No jogo contra o Internacional, o colombiano foi decisivo abrindo o placar para o Fluminense. Sua disposição em campo é louvável, ele corta bolas na defesa, puxa contra-ataques e dá passes importantes.

Torcedor tricolor, o nome dele não é Johnny, o nome dele é Yony. Uma estrela de um time de sucesso.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.