Header Ads

Rogério Ceni não escuta Pagode 90

(Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)


Rogério Ceni foi goleiro do São Paulo por 25 anos. Os mais de 1200 jogos e 132 gols o credenciou ao posto de maior ídolo da história do Tricolor Paulista.

Um dos rituais mais emblemáticos implementados pelo goleiro "m1tico" são paulino foi a utilização da música "Hells Bells", da banda AC/DC,  quando a equipe que ele capitaneava entrava em campo antes do início de cada partida.

Pela música escolhida, arrisco dizer que Rogério Ceni nunca deve ter prestado a devida atenção a música: "Mina de Fé", cantada pelo grupo "Os Morenos".

Esse cancioneiro popular não trata sobre sinos do inferno que badalam o caos. Essa composição trata da história de um homem que largou a sua companheira por achar que conseguiria um cenário melhor para a sua vida. Após o término ele percebe que fez uma burrada.

Rogério Ceni deixou o Fortaleza e assinou pelo desesperado Cruzeiro. Na capital cearense ele tinha uma relação estável e não lhe faltava amor, em Belo Horizonte ele só tinha o incerto. E o pior aconteceu: Ele acaba de ser demitido pela equipe mineira.

O Mito São-Paulino trocou o certo pelo duvidoso. O "Fortaleza de Fé" merecia o sino da Igreja tilintando um casamento duradouro, não o Sino do Inferno badalando o fim de uma união tão positiva que era digna de um pagode imortal.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.