Header Ads

Campeonato Goiano - Histórico

HISTÓRIA DO CAMPEONATO GOIANO 
Por: Ana Lívia Dias, Arianny Santos e Junior Kamenach

O Campeonato Goiano é uma competição estadual disputada entre times de Goiás realizada pela Federação Goiana de Futebol (FGF). O Goianão, como também é conhecido, possui ao todo 76 edições. Em 2020, será o 77º Campeonato Goiano da história.

A primeira edição do estadual aconteceu em 1944, tendo o primeiro campeão o Atlético-GO, que também é o atual vencedor da última edição de 2019. O Goiás é o maior campeão do Goianão, com 28 conquistas. Em seguida, é o Vila Nova, que levantou a taça 15 vezes. Os outros dois times da capital, Atlético e Goiânia, aparecem em terceiro no ranking, com 14 títulos cada.

O Goianão pode ser dividido em 2 grandes eras: amadora, de 1944 até 1961, e profissional, de 1962 até os dias atuais. Confira mais sobre:

ERA AMADORA 
Equipe do Catalão em 1923

A era amadora é marcada pela fundação da AGEA - A Associação Goiana de Esportes Athleticos, ela que vai começar a organizar a prática no estado, porém bastante precário ainda, sendo parado por outras competições. Mas podemos voltar um pouco mais no tempo.

Basicamente desde 1907 há relatos do futebol em Goiás, jovens do colégio Lyceu organizavam as partidas, tendo aprendido com alunos que vinham de outros estados e ensinavam a prática. Catalão, casa do CRAC, foi a primeira cidade goiana que o esporte ganhou mais corpo, sendo possível até a criação de um time.

Com a economia do estado crescendo e a criação de uma linha direta com Minas e outros estados, os times de futebol se proliferou, até que começaram as viagens para jogos de uma equipe contra a outra, em 1931 relatam uma viagem de 200km de uma equipe de Anápolis, para a época, uma longa viagem.

Com o nascimento de várias equipes e jogos entre elas, surgiu a AGEA, que sofreu críticas pelo alto preço que cobrava dos clubes, uma das razões para que ela não tenha se expandido de forma intensa e colaborado mais para o futebol do estado.


ERA PROFISSIONAL 

Equipe do Goiânia 

Na década de 60 o campeonato goiano foi se profissionalizando, Goiânia e Atlético que antes tinham a hegemonia do estado vão perdendo o posto, o Vila se desponta como um grande clube, ganhando vários campeonatos. E o estado começa a inclusive mandar jogadores para a seleção Brasileira.

A década de 70 é crucial para a história, ela marca o início, ou o fortalecimento entre a rivalidade de Vila Nova e Goiás. Cada um ganhou quatro vezes o estadual, eternizaram nomes nessas campanhas, ainda há músicas para essas conquistas, inclusive eternizado no hino do vila. Essa década também marca a última conquista do tradicional Goiânia.

A partir da década de 80 o Goiás vem saindo a frente dos rivais, ganhou mais títulos e se consolidou como clube no estado. Dessa forma, Atlético, Goiás e Vila se firmam como os três grandes clubes do estado de Goiás. Revezando títulos, captando torcedores, atraindo a mídia. Fazendo com que os times do interior corram por fora por títulos.

Apenas cinco times fora Atlético, Goiás e Vila conquistaram o campeonato goiano, são eles: Anápolis, que se chamava União Operária, CRAC, Itumbiara, Goiânia e Goiatuba. Sendo o último o Itumbiara, em 2008, desde então o título vem alternando entre Goiás e Atlético.

GRANDES JOGADORES 

Grandes nomes já passaram pelo campeonato goiano, alguns serviram a seleção brasileira e se destacaram nacionalmente, como Túlio Maravilha e o meia Danilo. Outros nomes marcaram apenas nosso estado, como o atacante Nonato, soma 60 gols em todas as edições do campeonato que participou.

E temos o podium de artilheiros contando apenas um ano. 

Baltazar em 78 - 31 Gols pelo Atlético 
Dill em 2000 - 29 Gols pelo Goiás 
BÉ em 93 - 29 Gols pelo Vila Nova

ESTÁDIOS

Serra Dourada 

O Serra Dourada se destaca como palco do futebol goiano. inaugurado em 75, viu grandes conquistas, para o campeonato de 2020 tem um futuro incerto, sofre de carencias e abandono, está sendo prometido uma reforma, que terminaria de inviabiliza-lo por todo o campeonato. Já tendo recebido um público de 76 mil, nos dias atuais o Corpo de Bombeiros liberam uma carga de no máximo 35 mil ingressos.


Estádio Olímpico: inaugurado em 41, ficou fechado para reformas por anos, reinaugurado em 2016, vai ser a casa de Goiânia e Atlético que tem o seu próprio estádio, Accioly, fechado para reformas. Hoje tem capacidade para 13.500 pessoas.


Onésio Brasileiro Alvarenga: Casa do Vila Nova, vai voltar a sediar os jogos da equipe, passa por reformas na parte administrativa e vestiário, além de limpeza geral e pintura para o Goianão 20. Hoje sua capacidade é de 11.788 pessoas.


Hailé Pinheiro: Casa do Goiás, possui capacidade para 10 mil torcedores, foi construído em 95, fica na parte nobre da cidade. Vai sediar os jogos do Goiás e Aparecidense.


Jonas Duarte: Estádio da cidade de Anápolis, vai ser lugar dos jogos de mandante de Anápolis. Grêmio Anápolis e Anapolina, foi inaugurado em 65. Hoje, sua capacidade é de no máximo 9 mil torcedores.


Genervino da Fonseca: Estádio da cidade de Catalão, casa do CRAC, tem capacidade para 8.500 torcedores e foi inaugurado na década de 60.


Ferreirão: Estádio da cidade de Iporá, sediará os jogos da equipe do Iporá, capacidade varia entre 3 e 5 mil torcedores.


Estádio Valdeir: Estádio sede do Goianésia, foi inaugurado em 70, possui capacidade para 8 mil torcedores.




Amintas de Freitas: Estádio da cidade de Jaraguá, vai sediar os jogos da equipe local no campeonato goiano e possui capacidade para 4 mil torcedores.

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.