Header Ads

Ariel Mamede e o equilíbrio entre o clubismo e a razão



Estou escrevendo este texto no dia 16 de fevereiro, Vila joga no dia 17, em menos de 24 horas, tudo o que aqui escrito está pode ser apagado e eu após o jogo me encontrar completamente arrependida do que escrevi, mas estamos aqui para isso, não?

Ariel Mamede é figura central nas últimas discussões vilanovenses, além de ser o comandante da equipe, está sendo questionado por 95% da torcida, eu me encontrava entre esses 95%, até que aconteceu a gravação do PodCast #04 do Linha de Fundo. 

Estava na pauta a discussão sobre o roda roda dos técnicos, as infinitas demissões. Na minha vez de falar fui incisiva em ser contra as demissões a rodo, futebol precisa de tempo, algo que infelizmente o futebol brasileiro não está disposto a ofertar, enquanto falava lembrei e até travei na gravação, eu passei os últimos dias pedindo exatamente isso, a demissão do Ariel. 

O time enfrentou maus resultados e a derrota do Goiânia foi cruel, antes disso, o time oscilou nas performaces, começo tenebroso com o 3-5-2, mudou para o 4-4-2 e ficou preso em um limbo que parecia mostrar evolução, mas ao mesmo tempo não era suficiente. 

O empate no clássico tendo oportunidades de se jogar em busca da vitória e a derrota para o Goiânia foi o ponto em que desisti de defender e acreditar, até que cheguei no momento do PodCast.

Bateu a dúvida se estava agindo por senso comum, de forma clubista e não pensando com o lado racional. Precisa de tempo para um trabalho sólido e um pouquinho de sorte, coisa que não estamos tendo.

Refleti, Ariel realmente cometeu alguns erros sérios, principalmente durante os jogos, talvez por inexperiência. Mas sofreu também com falta de algumas peças e falta de qualidade de outras, vide os gols inacreditáveis que Nando perdeu, nos custando a vitória contra Anápolis e Goiânia. 

Ao mesmo tempo o time têm essa oscilação em que possui padrão em alguns momentos e é tenebroso em outros. Juntando isso, vou me juntar aos 5% que ainda o defende. Ariel foi uma aposta, técnico novo e que mostrava futuro, aceitou o desafio e parece estar criando casca com o time. 

Mas a minha opinião não conta muito, todo mundo sabe que ele está na berlinda, creio que até ele sabe. Espero que uma vitória no dia 17 contra Crac ajude a estabilizar, e que eu esteja certa rs

Aproveita e escute nosso PodCast,  falamos sobre todo o futebol brasileiro, feminino e masculino, destaques e algumas polêmicas.

Dá o play!  

Anchor: https://t.co/DkQkhY5Pc0 

Spotify: https://t.co/aCoik6iH5r 

Apple Podcast: https://t.co/yV5n7LfQj5 https://t.co/BOfSwqC6TZ

2 comentários:

  1. Os Treinadores mais novos hoje no caso Ana Livia, tem como principal objetivo a ousadia, jogar pra frente, sem medo de perder, e ate o momento o Mamede só tem feito cagada tanto na formação inicial quanto nas alterações dele, sempre retranqueiro e na defesa, com medo, medo de um Goiânia, Crac ai fica dificil acreditar que ha potencial, tendo em vista que ele esta desde dezembro na montagem da equipe.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.