Header Ads

Não foi Cabral

(Foto: Cahê Mota/globoesporte.com

 "Nada contra ti
Não me leve a mal
Quem descobriu o Brasil
Não foi Cabral"

(Não Foi Cabral; Mc Carol)

No dia 22 de abril de 1500, a frota liderada pelo lusitâno Pedro Álvares Cabral avistou um pedaço de terra que faria parte de um Brasil que ainda nao existia. Nessa fatia do mundo, ja havia pessoas com uma vasta e rica gama cultural que resiste até os dias de hoje. 
Há 520 anos, os habitantes do "Futuro Brasil" foram chacoteados, chamados de incultos e ineptos. Em 2020, novamente um português parece querer ditar as regras nas terras que ele insiste se considerar um descobridor.
Jorge Jesus, desde a sua chegada em terras brasileiras, insiste em exaltar os seus feitos  diminuindo seus rivais. O "Cabral Rubro-Negro" comete os mesmos erros de seus patrícios do séc. XVI.
Preocupado com o seu currículo, Jorge Jesus diz não ligar para o Campeonato Carioca, ele afirma nem saber muito bem o que isso significa, esse torneio tipicamente brasileiro pouco lhe importa. Este indivíduo trata o "Estadual" como pré-temporada e menospreza os seus adversários com um ar de superioridade que não condiz com seu currículo europeu medíocre. 
Assim como a maioria dos navegantes que chegavam ao "Novo Mundo", Jorge Jesus veio para a América porque não tinha espaço no Europa. Sorte do Flamengo que viu um competente treinador disposto a assumir o clube e sorte do lusitano que parou em uma equipe milionária.
Jorge Jesus é um bom treinador mas deveria demosntrar mais respeito aos treinadores, clubes e campeonatos que ele desconhece. Sua ignorância não lhe confere a desculpa para falar o que quiser. Seu desrespeito ao nacional so é menor que seus mullets grisalhos.
Aparentemente, os comandados de Jorge Jesus não seguem a filosofia de seu "mister". Os momentos finais do clássico de ontem foram marcados por "ceras" protagonizadas pelos atletas do Fla e vibração ao final da peleja.
Os atletas do Flamengo sabem o que significa um FlaxFlu, quem conhece o Brasil e se preocupa com o futebol nacional irá tratar esse clássico com respeito. Jorge Jesus ignora um século de história para encenar o seu papel de "descobridor do futebol".
Cabral não descobriu o Brasil, ele chegou onde ja havia pessoas. Jorge Jesus não inventou o futebol no Brasil, o nosso futebol já tem mais de um século de existência e ele deve respeitar a nossa cultura.
O "mister" não precisa gostar do que é nosso, porém, seria interessante se ele demonstrasse respeito ao país em que ele mora e no futebol que ele está inserido. O único que demonstrou interessse em contrata-lo.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.