Header Ads

O contraste entre dentro e fora do campo


O vila vive hoje uma situação preocupante, além de se complicar na briga por classificação para a próxima fase do Campeonato Goiano, um fantasminha chamado rebaixamento se aproximou e assombra a região do Vila Nova. 

Percebemos claramente que a situação em campo não é boa, diferente das mudanças e ações fora das 4 linhas. Fora do campo, percebemos organização, idéias que fluem, garra, trabalho, muito trabalho. 

Com as verbas escassas os alojamentos passaram por uma grande reforma, saindo do velho "passar batom", todo o patrimônio passando por limpeza e cuidado. O Markenting trabalha 24 hrs, incontáveis patrocínios, lançamento de produtos próprios, uma diretoria jurídica que agrada e vem mostrando resultado, a comunicação com o torcedor melhorou e a criação dos esportes olímpicos. Fora do campo, só precisamos elevar o nível do programa Sócio Torcedor. 

Mas o futebol se resume a que? Jogo. 90 min, duas equipes, quem fizer mais gols ganha. Sem isso acontecendo, todo o trabalho feito sem ser referente aos 90min em campo, ficam anulados.

Eu fico imensamente feliz com o crescimento estrutural do clube, porém 90% dos torcedores não querem saber disso, é bola na rede e o resto que se lasque. 

Novamente falando por mim, entendo o processo de reestruturação, tomando por modelo grandes equipes do futebol brasileiro como o Flamengo. Se reconstruiu e hoje colhe os resultados. Essa reconstrução precisa ocorrer, mas diferente deles que o resultado era importante, porém não era vital, para nós é.

Estamos diante de uma série C com grandes concorrentes e ainda sem um time equilibrado, sem segurança, com alguns jogadores que não passam confiança.  É urgente fazer que a reestruturação fora do campo se alinhe com o futebol jogado. 

Ao torcedor mais exaltado, estão em todo seu direito, só tomem cuidado quando a crítica vai para o lado pessoal. Acusar a hombridade, honradez e caráter de alguém é muito grave, sabemos o quanto o futebol mexe com o lado passional, porém separem bem e dêem a  César o que é de César.

É isso, brilhante trabalho fora das 4 linhas, sem falar no novo projeto de esportes olímpicos, não posso me alongar pelo tamanho do texto, mas que coisa linda. Nossa estrutura bem cuidada e departamentos nas mãos certas, mas se a bola não entrar, podem trocar nossa estrutura com a do Real Madrid que não terá importância para o torcedor. 

Para fechar, torcedor que é torcedor  não comemora mau momento do time para alimentar rixa com pessoas que estão no comando. É extremamente lamentável alguns posts de alguns seres com seguidores zombando da situação. 

Críticas são necessárias e faço aqui, está horrível assistir jogo do vila, algo precisa ser feito urgente, não passo pano para ninguém. Porém bato na tecla, dêem a César o que é de César.

É isso, fiquem com Deus e até a próxima.

@analivia_dias

3 comentários:

  1. Parabéns pelo belo texto, Ana Lívia!
    Racional, coerente e claro.

    ResponderExcluir
  2. Bem verdade, tudo que falou eu assino embaixo porém o fantasma que assusta e o da diretoria não conseguir contratar jogadores que efetivaram seus momentos bons nas suas ultimas temporadas , não sabemos ao certo se é só culpa da diretoria ou dos jogadores que vieram e não se adaptaram a pressão que é jogar no Vila Nova um clube que vive entre o céu e o inferno.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.