Header Ads

Procura-se gols

O Paraná Cube completou a marca de três jogos sem marcar gols e a torcida paranista começa a se perguntar por onde anda o badalado ‘quarteto ofensivo’ de Claudinei Oliveira? Com exceção a Nadson, que mantém uma regularidade, e Lucio Flavio, que é fraco mesmo, o que acontece com Valber, Robson? O que vem causando a má fase da equipe Tricolor?

Fonte: Ivonaldo Alexandre/Gazeta do Povo
O primeiro tempo da equipe contra o Bahia foi bastante fraco. Vimos uma equipe que parecia nervosa, ansiosa para marcar de qualquer jeito. Vimos um Paraná que jogava basicamente na base do chutão, coisa que não estávamos acostumados a ver. O principal jogador da 1ª etapa, Nadson tentava criar, mas não conseguia furar a defesa baiana. A principal chance veio só aos 44’, quando Robson cruzou e Valber mergulhou pra tocar de cabeça e exigir boa defesa de Lomba.

As expectativas aumentaram para o segundo tempo, Jean saiu machucado e Claudinei colocou o time pra frente, com mais um meia. Além disso, Robert assumiu a vaga de Lucio Flavio na frente. Na teoria uma beleza, já na prática... Com a saída de Jean o Tricolor ficou totalmente exposto atrás e levava seguidos contra ataques do Bahia. A equipe se perdia em campo e o Bahia não aproveitava: a trave e Marcos mantinham o placar zerado na Vila.

O time só foi se reencontrar no final jogo, mesmo assim, por pouco não levou os três pontos. Na primeira, Diego Tavares avançou pela direita e cruzou na medida para Robert, mas ele não acompanhou e a bola atravessou a grande área sem ninguém pra empurrar pra dentro. Pouco depois Nadson recebeu na esquerda e bateu pra boa defesa de Lomba. Em lance semelhante, o mesmo Nadson bateu e carimbou a trave, na melhor chance paranista. 0 x 0 na Vila Capanema e o primeiro ponto conquistado.

Fonte: Giuliano Gomes/PR Press
O terceiro jogo sem vitória mexeu com os ânimos da torcida e parte dela já pede a saída do treinador Claudinei Oliveira. Apesar de não ter um bom elenco, Claudinei conta com boas peças e, como foi dito no último texto, está devendo. Apesar de não acreditar em sua saída, um nome interessante seria Léo Condé, que se demitiu do Bragantino. Claudinei também está sendo contestado pela saída do zagueiro e prata da casa Alisson do time titular. Alisson já demonstrou ser um bom jogador e não merecia perder a vaga, ainda mais para a dupla que chegou agora e se demonstrou perdida no jogo de hoje.

Outro ponto que merece ser citado hoje é a presença da torcida. Como vimos, não dá pra fazer futebol sem torcida hoje em dia, tivemos uma renda líquida de MENOS 16 mil reais contra o Bahia, com ridículos 3500 torcedores na Vila Capanema. Ouvi muitos ‘não dá pra vir no estádio pra ver esse time’. Se está ruim com você apoiando, com você abandonando não vai melhorar mesmo! Se tivermos o sonho do acesso, só abraçando a causa iremos atingir o objetivo, então mais do que nunca, VEM PRA VILA!

O próximo compromisso do nosso Paraná Clube já é na terça feira, contra o Sampaio Corrêa no Maranhão. Se a nossa fase não é boa, esperamos que a do adversário, que perdeu as duas partidas, seja pior. E também que a lei do ex se faça valer, seja com Nadson, Valber ou Robert. PRA CIMA DELES TRICOLOR!

Fellipe Vicentini | @_FellipeS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.