Header Ads

A maldição de Jony Stassun preocupa

A história se repetiu pela quarta vez nessa série B. Quarto jogo do Joinville, e nada mudou, as atuações fraquíssimas permanecem, não temos um camisa 9, não temos uma reposição a altura para nosso meia, não temos lateral esquerdo, enfim, uma junção de fatores, que culmina no UNÂNIME descontentamento da torcida com o time e com a atual direção do Joinville Esporte Clube, direção FRACA e OMISSA! Não saímos do humilde 1-1 com o Londrina aqui na Arena, e esse resultado segura o tricolor na zona de rebaixamento da Série B!

Paulinho Dias salvou o JEC no finalizinho. Foto: Divulgação/JEC
Já de início, a escalação foi uma coisa que não me agradou, creio que Hemerson Maria errou nela, insistindo com alguns jogadores que fazem os olhos da torcida sangrarem, de tão ruins que são, como o tridente ofensivo, composto por Fernando Viana, Cléo Silva e Juninho (que fez o gol, e nada mais também), sendo que tinha um bom Murilo no banco. Dava para tentar outra alternativa nem que jogasse com dois atacantes, ou um só, mas esses três citados acima não tem condições, porém, as opções no elenco são muito escassas, então não tem muito o que escolher, é ter que engolir no seco “esses carne moída”! Aliás, o professor Maria também pecou na hora de substituir, tirar nosso único homem de criação, para colocar um volante, é triste, a articulação no Joinville morreu com essa alteração.

A bola rolou, e o Joinville foi quem começou dominando, trocando passes no campo de ataque, e buscando um buraco na defesa do tubarão, que estava bem postada no início. A primeira boa chegada veio aos 18 minutos, quando Cléo Silva finalizou para fora, em um bom passe de Everton Silva. Foi um primeiro tempo muito fraco, os ataques tentavam, mas eram facilmente desarmados, até que o Joinville tratou de esquentar as coisas, mais precisamente aos 36 minutos. Antes disso, o clube do Paraná reclamou de um toque de mão do capitão Bruno Aguiar, dentro da área, o curioso é que a bola resvalou no braço do zagueiro e depois no travessão, e no contra-ataque, Pereira foi carregando a bola em velocidade, até que achou Juninho pelo flanco esquerdo, onde dentro da área, sozinho, bateu cruzado e fez a festa da torcida na Arena, 1x0 JEC!

O gol animou o tricolor, que estava em cima do Londrina, e tentou ampliar aos 40 minutos em uma boa finalização de Pereira, mas o arqueiro Marcelo defendeu. A alegria durou pouco tempo, pois aos 44 minutos, Keirrison testou para o fundo das redes um bom cruzamento de Jô (podia ter pego hein Oliveira?!), 1-1! Foi uma primeira etapa fraquíssima, os 30 minutos iniciais foram de arder os olhos, era um Joinville que infelizmente estamos acostumados, mas a coisa deu uma melhorada nos 15 minutos finais, onde apareceu um Juninho para dar esperanças, mas um Keirrison veio e a eliminou!

O segundo tempo começou igual o primeiro, morno, mas esquentou até que rápido, logo aos 14 minutos, onde Diogo Roque exigiu de Oliveira uma bela defesa! O Joinville foi ter uma boa chance aos 26 minutos, com o bom Paulinho Dias, que soltou o pé de fora da área, e fez o arqueiro Marcelo Rangel sujar o uniforme! Com a substituição de Pereira, o Joinville ficou praticamente nulo no ataque, rodeava a área, tentava uns cruzamentos, mas sem nenhum sucesso, e ainda cedia o contra-ataque para o Londrina, que teve duas ótimas chances seguidas, uma no minuto 44, com Rafael Gava (Paulinho Dias salvou), e a outra no minuto 45, também com Rafael Gava, mas Oliveira praticou a defesa.

Mais uma péssima atuação de Fernando Viana. Foto: Divulgação/JEC
Seguimos sem vitória, seguimos sem um elenco decente, e nada da diretoria se mexer, nada da diretoria dar uma satisfação ao sócio torcedor? Jogadores fundamentais saíram (Agenor para o Sport e Anselmo para o Inter), vendidos em parcelas a preço de banana, tomamos um calote do Internacional, e nada da diretoria explicar. Onde está o dinheiro? Cadê o dinheiro que Joinville tem em caixa (que não é pouco)? Cadê a transparência da diretoria? Que de uma forma ridícula, tenta coibir o protesto da torcida nas arquibancadas, mas não vão conseguir maquiar essa gestão RIDÍCULA que estão fazendo, isso que o senhor Jony Stassun (presidente) assumiu faz pouco tempo, mas conseguiu ser unânime no quesito “reprovação da torcida”. VAMOS AGIR, VAMOS SAIR DA ZONA DE CONFORTO, O BONDE ESTÁ PASSANDO, E O JOINVILLE ESTÁ FICANDO DE FORA DELE, VAMOS SE MEXER DIRETORIA, AÇÃO E TRANSPARÊNCIA, BANDO DE INCOMPETENTES!

Confira abaixo a ficha técnica do jogo:
JOINVILLE 1x1 LONDRINA

Local: Arena Joinville, Joinville (SC);
Público e renda: 1.995 pessoas, para uma renda de R$ 23.905,00;
Arbitragem: o apito foi comandado por Eduardo Tomaz de Aquino Valadão, que foi auxiliado por Leone Carvalho Rocha e Ricardo Pavanelli Lanutto;
Cartões amarelos: Paulinho Dias (JEC) | Igor Bosel (LEC) e Diogo Roque (LEC);
Gols: Juninho (JEC) | Keirrison (LEC). Confira os gols da partida clicando aqui;

JOINVILLE: Oliveira | Everton Silva, Bruno Aguiar, Victor Oliveira (Adriano) e Júnior | Naldo, Paulinho Dias e Pereira (Diones) | Juninho (Murilo), Cléo Silva e Fernando Viana | Técnico: Hemerson Maria;

LONDRINA: Marcelo Rangel | Igor Bosel, Silvio, Matheus e Léo Pelé | Germano, Diogo Roque (Bidía), Zé Rafael (Leilson) e Rafael Gava | Jô (Paulinho Moccelin) e Keirrison | Técnico: Cláudio Tencati.

Momento em que a PM tomava as faixas de protesto da torcida. Foto: Sou JEC
O JEC volta a campo na próxima terça-feira, viaja até Juiz de Fora-MG para enfrentar o Tupi. Do jeito que estamos o clube mineiro é favorito, sim, isso mesmo, eles são favoritos. Não está fácil, é deprimente ver o seu clube dessa forma, na mão de uma pessoa que entende absolutamente NADA de futebol, e que está fazendo uma nação inteira passar vergonha, mas tenho esperança que um dia as coisas melhorem, até porque, é só isso que nos resta, ter esperança.

VAMOS MEU JEC, NÃO PARA DE LUTAR!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.