Header Ads

Por cada um de nós, joguem como Orgulho da Nação


Certos esforços são feitos apenas por amor e confiança. Você precisa sentir algo muito forte e ter total certeza de que vale a pena para mudar seus dias por alguma coisa. Sair do Rio de Janeiro em direção a Mogi das Cruzes foi uma tarefa difícil, mas eu tinha certeza que nós podíamos vencer. E faríamos isso juntos, como Flamengo.

A atmosfera hostil e a tensão no local não nos impediram de cantar, apoiar e perder nossas vozes pelos jogadores que honram o Manto em quadra. Não falo de futebol, falo de basquete, que dominou o coração de uma Nação inteira e faz com que torcedores que antes só ligavam para um esporte se encantarem pela bola laranja.

A cada cesta a confiança aumentava, cada roubada de bola, cada segundo a menos no relógio, cada esforço enorme que eles faziam também por nós. Foi visível que a vontade de empatar essa série da semifinal era maior até do que a nossa de vê-los no topo. É disso que o Flamengo precisa sempre, de jogadores que nas horas mais difíceis peguem o espírito do clube e transformem em vontade.

O placar estava em 91 a 91 e tudo parecia correr muito devagar. A roubada de bola de Marcelinho e o passe que palavras não podem descrever para Mineiro foi absurdo. A vontade do camisa 12, que deu a vida pela corrida e fez a cesta, mostrou que tudo ia dar certo. No ataque de Mogi, um dos nomes mais importantes do elenco se fez presente novamente e Marquinhos deu o toco que entregou ao Flamengo o empate e a chance de decidir em casa.


O que precisamos nesse Jogo 5 é a vontade nas disputas de bola, a raça que cada um mostrou em quadra quando o ginásio jogava contra, as corridas e ações rápidas e inteligentes que vimos na partida. É a Nação e seu orgulho contra um adversário que pode ser batido se o time der tudo de si. Nós podemos fazer isso juntos.

Precisamos jogar a responsabilidade e o nervosismo no colo deles, deixando a pressão totalmente do lado de lá. Que eles fiquem tensos por serem chamados de pipoqueiros, que seja deles o problema de estar com a série quase ganha e empatar em casa. Que seja deles a sensação de que as coisas podem dar errado.

O Flamengo precisa ser Flamengo. Precisa lembrar-se do que pode produzir e fazer tudo para levar a vaga. Cada um deve lembrar o que é jogar como Orgulho da Nação, como devemos colocar as falhas do ano para trás e lembrar-se de cada glória. Nós merecemos cada cesta, cada ponto, cada comemoração. O grupo merece, a torcida merece e o clube também.

A última batalha será nesta terça-feira (17) com a Nação Rubro Negra lotando o Tijuca Tênis Clube. Nosso amor deve entrar em quadra e nossos jogadores devem dar tudo de si. Vamos para cima deles mostrar que aqui é Flamengo.

"Minha maior herança é esse amor por você"

Mariana Sá | @imastargirl

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.