Header Ads

Aquecimento Olímpico: Saltos Ornamentais

Subir a plataforma, caminhar, se posicionar, se concentrar e voar... Os saltos ornamentais encantam aqueles que assistem toda a leveza dos movimentos acrobáticos no ar até o mergulho na piscina.

Saltos Ornamentais (Foto: Divulgação Rio 2016)
Lá vem história...

Engana-se quem imagina que a arte de saltar de várias alturas rumo à água nasceu recentemente. A prática que deu origem aos saltos ornamentais está registrada em murais pintados há cerca de quatro mil anos. Essas pinturas mostram povos babilônicos, caldeus e os antigos egípcios mergulhando de pontos elevados, com o objetivo de alcançar comida ou buscar tesouros no fundo do mar.

Como esporte, as primeiras competições conhecidas datam de 1822 e foram realizadas em Tischy, na Alemanha. Entretanto, foi apenas em 1971 que pela primeira vez uma competição foi fotografada e documentada. Ela ocorreu na Inglaterra, e a ponte de Londres foi usada como plataforma. Anos depois, a capital inglesa ergueu uma torre de cinco metros que passou a ser usada como plataforma para saltos e, a partir daí, o esporte se difundiu até chegar aos Estados Unidos.

Mas foi apenas em 1973 que a Federação Internacional de Natação (FINA) realizou o primeiro Campeonato Mundial, em Belgrado, na então Iugoslávia. Nas Olimpíadas, a modalidade já fazia parte do programa de competições desde os Jogos de St. Louis, em 1904, com provas de plataforma exclusivas para homens.

Rio 2016

Por ser o país sede dos Jogos Olímpicos, o Brasil já está classificado para as disputas das provas sincronizadas.

Equipe brasileira de Saltos Ornamentais (Foto:Divulgação CBDA)
Os homens saltam seis vezes, e as mulheres, cinco. Os atletas são avaliados a partir dos seguintes quesitos: apresentação, aproximação, saída, execução e entrada na água. Nas competições de dupla, a sincronia dos saltadores também é levada em conta.  Mãos e braços, alinhados acima da cabeça, devem ser as primeiras partes do corpo a entrar na água nos saltos com entrada de cabeça. Nos saltos com entrada em pé, o atleta deverá furar a água com a ponta dos dedos do pé.

Sete juízes dão as notas para as provas individuais e onze nas sincronizadas. As notas variam de 0 a 10, sendo descartadas as mais altas e mais baixas. As restantes são somadas e multiplicadas pelo grau de dificuldade do salto.  Todos os movimentos são analisados nos mínimos detalhes - qualquer falha pode levar à perda de pontos. A silhueta formada pelo movimento do atleta é avaliada pelos juízes: Quanto mais modelada, maior a nota.

Jatos de água limpa são lançados constantemente na superfície da piscina, com o objetivo de agitar a superfície da água e orientar os atletas durante o salto. Os homens competem usando sungas e as mulheres competem usando maiô.

Local de competição: Centro Aquático Maria Lenk
(Foto: Divulgação Pan-Americano 2007)
O Centro Aquático Maria Lenk foi erguido para o Pan 2007 com duas piscinas e plataformas de saltos. O complexo passou por pequenas intervenções para sediar as disputas de saltos ornamentais, polo aquático e nado sincronizado nos Jogos Rio 2016.

Bocão || @_SiilvaSCFC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.