Header Ads

Blas Pérez brilha e Panamá vence Bolívia

Uma vitória com gosto para a seleção do Panamá e para fazer com que esteja marcada para a história. Com dois gols do atacante Blas Pérez, a seleção panamenha venceu a Bolívia na estreia das duas equipes na Copa América, em jogo realizado no Citrus Bowl. Foi a primeira vitória do Panamá na história dessa competição, além de ter sido a primeira partida deles na própria competição e agora divide a liderança do Grupo D com a Argentina, ambos com três pontos ganhos.

Panamá comemorou muito a vitória em cima da Bolívia. Foto: globoesporte.com
Panamá: Superação e felicidade

O torcedor da seleção panamenha pode sorrir de felicidade. A equipe foi bem superior à Bolívia por boa parte do jogo no Citrus Bowl e conseguia planejar jogadas muito rápidas com Blas Pérez, Quinteros, Godoy e Arroyo. Os atacantes estavam tocando a bola muito rápida, algo que dificultou a defesa boliviana em fazer seu trabalho de marcação.

A defesa panamenha também estava bem postada. O goleiro Penedo fez boas defesas no jogo quando a Bolívia conseguiu ganhar uma pressão após sofrer o primeiro gol, e Cumming, como o principal defensor, chefiava todas as jogadas. O grande problema estava da seleção do Panamá veio no desleixo, pois após estar na frente do placar, os panamenhos deram espaços aos bolivianos para fazerem seu jogo. A sorte é que não era o dia da Bolívia.

Não é possível deixar de elogiar Blas Pérez, o cara do jogo e que terá sua cara estampada na história da seleção do Panamá como o autor dos dois gols que deram a primeira vitória da seleção na história da Copa América. Para o próximo jogo, os panamenhos vão com moral e empolgados, porém, terão que fazer o impossível para derrotar a Argentina, pois afinal de contas, não se trata mais de uma Bolívia com erros defensivos e jogadas frágeis, mas de uma Argentina com um dos estilos de jogo mais bonitos do mundo. 

Blas Pérez comemorou os seus dois gols fazendo um "chifrinho". Foto: globoesporte.com
Bolívia: Erros cômicos e fracasso.

Tudo bem, não era mesmo o dia da Bolívia. A equipe errou uma série de gols que não poderiam errar e que custaram caro. Era pra ser o jogo que os bolivianos teriam mais chance de vitória, porém, eles fracassaram e esses erros vieram principalmente no campo defensivo, pois perdi a conta das vezes em que Cabrero e Eguino bateram a cabeça com a bola, e só não foi pior porque o Panamá não teve calma para completar ao gol.

Na hora de atacar, a bola praticamente passava nos pés dos dois principais jogadores que eram Smedberg e Arce, porém, ninguém mais aparecia para fazer a diferença. Bejarano era quase uma incógnita em campo, pois errava passes demais e parecia perdido. No ataque, o treinador Baldivieso apostou em Duk, e foi um erro brutal, pois o jogador não se movimentava e perdeu uma chance incrível na cara do goleiro Peneda.

Nem as substituições da Bolívia tiveram algum efeito. A partida foi completamente dominada pelo Panamá, que respondia com muitas faltas e por isso tivemos um festival de cartões amarelos, porém, por sorte e bondade do árbitro, não tivemos nenhum vermelho. O goleiro Lampe fez de tudo para evitar o vexame, porém, nem suas defesas e nem o gol de Arce salvaram a Bolívia, e agora a eliminação parece bem mais certa do que o esperado.

Os bolivianos irão enfrentar Chile e Argentina nos dois próximos jogos, e como diriam os torcedores mais realistas e pensantes: "Não ganhou do Panamá, vai ganhar de quem?" Pois bem, isso parece ser quase um fato, mas o futebol pode até preparar uma caixa de surpresas.

Bolívia não conseguiu neutralizar os panamenhos. Foto: globoesporte.com
Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.