Header Ads

Estados Unidos vence Costa Rica e se recupera na Copa América

Estados Unidos e Costa Rica se enfrentaram em Chicago, pela 2ª rodada da Copa América Centenária. E foi um jogo histórico. Pela 1ª vez na história, dois times de fora da América do Sul se enfrentaram num jogo da Copa América. O jogo começou com a Costa Rica assustando, mas não demorou muito para os estadunidenses reverterem à condição e sairam na frente do placar, em pênalti cometido por Gamboa e convertido por Dempsey. A Costa Rica se perdeu e começou a errar muitos passes. Os donos da casa, em busca de um saldo melhor, seguiam pressionando. Já na reta final do primeiro tempo, os EUA conseguiram marcar duas vezes e praticamente decretar o placar. Para o segndo tempo, os Estados Unidos tiraram o pé do acelerador, tirando a qualidade do jogo. A Costa Rica bem que tentou, mas foram os donos da casa que marcaram novamente, com Zusi, fechando o placar. Além da recuperação no campeonato, e trazendo a torcida novamente pro seu lado, os Estados Unidos ainda aplicou a maior goleada no confronto entre as duas seleções na história.

Estados Unidos: Mesma escalação, Melhor Eficiência!

Depois de uma péssima atuação na estreia da Copa América diante da Colômbia, os EUA entraram para o jogo contra a Costa Rica pressionados pela vitória. Uma derrota para os costarriquenhos fariam os norte americanos serem eliminados precocemente em uma competição dentro da própria casa.

Num jogo onde teve apoio total da torcida no estádio Soldier Field, mesmo com a pressão, o técnico Jurgen Klinsmann decidiu manter a mesma escalação do jogo diante da Colômbia. Mas agora com uma atitude diferente, e jogando contra uma seleção mais fraca, os estadunidenses conseguiram jogar bem, criar várias chances e marcar quatro gols sem dificuldades. No primeiro tempo, depois de uma pequena pressão da Costa Rica, os Estados Unidos embalou depois do pênalti convertido por Dempsey. A boa atuação do meio comandado por Bradley e do ataque comandado por Dempsey, o time conseguiu fazer dois gols no final do primeiro tempo, com Jermaine Jones e Bobby Woods. No segundo tempo, os Yankees diminuíram o ritmo, e o jogo esfriou. Mesmo assim, os EUA seguiram jogando melhor e conseguiram marcar o último gol no final do jogo, com Zusi.

Dempsey comemorando o gol que abriu a goleada (Fonte: Ussocer)
Agora, os EUA vão para a última rodada como favorito pela segunda vaga. O time enfrentará o Paraguai, na cidade de Filadélfia, precisando de uma vitória simples para ir às quartas. O time precisa mostrar a mesma garra e vontade de vencer igual no jogo contra a Costa Rica. O time evoluiu bastante, mesmo com a diferença de nível dos adversários. A equipe teve tranquilidade para dominar a Costa Rica e construir a vitória com facilidade. Se o time mostrar a mesma eficiência, não deverá ter dificuldades para ganhar do bom time paraguaio, mas que está em má fase, e passar de fase com moral para ir mais longe do que esse time parece jogar.

O apoio foi incondicional por parte da torcida (Fonte: globoesporte)
Costa Rica: Os erros foram cruciais

Dos quatro gols americanos, três resultaram de erros de marcação, passes ou individuais, esses erros foram cruciais para a derrota Costarriquenha, o time com o gol no início se abateu enfraquecendo a marcação, o segundo gol saiu em um momento que se iniciava uma reação Costarriquenha e jogou tudo por água abaixo, se houvesse qualquer indício de reação ele foi embora com o terceiro gol 5 minutos depois. A seleção voltou e sem muitos sinais de reação, completamente entregue, apenas em busca de um gol de honra que não veio apenas o quarto gol americano com Zusi para decretar a goleada Norte-americana.

Eduardo Maya|@Edumaya7
Frederico Kuhnen|@Fred_Metro2002
Linha de Fundo|@SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.