Header Ads

Muitos gols perdidos e empate justo, Náutico conquista um ponto fora de casa

O Náutico foi até Salvador enfrentar o Bahia na Fonte Nova, fez um jogo consciente e deixou a torcida baiana puta da vida, contudo o Timbu só tirou proveito da pressão da torcida e levou um ponto para Recife.

Júlio, a muralha alvirrubra. Foto: Margarida Neide
A proposta de jogo do Náutico era muito clara antes de começar a partida, só ver todos os jogos fora de casa e foi tudo a mesma coisa, exatamente tudo igual. Time fechado atrás com todos na marcação e contra-ataque, zaga bem postada, inúmeros passes errados na transição zaga-ataque e milhões de gols perdidos. É verdade que o Timbu teve só uma chance no primeiro tempo, com um belo passe de Maylson pro Rony que saiu de frente pro Lomba, chutou pra fora e perdeu uma belíssima chance de abrir o placar. O time baiano só conseguia tocar a bola do meio para trás porque o time alvirrubro estava totalmente fechado, quando conseguiam passar perdiam a bola e sempre erravam o passe com muitos chutões “devolvendo” a bola, quando o Náutico não conseguia parar o ataque Júlio César estava lá atento para salvar e fez muitas defesas importantíssimas parando o ataque do Bahia, sendo o nome do jogo no lado alvirrubro. Muitas pessoas falam que o Timbu foi ruim no primeiro tempo, mas como o time foi ruim se veio com essa proposta e não levou um gol? É incrível como conseguem afirmar isso muitos times do mundo jogam desse jeito e não jogam mal, só o Náutico. Quando um time jogar fora de casa, com a proposta clara de defesa e não levar gol ou muitos gols é porque o time jogou bem e o outro time que não fez gol que foi incompetente.

Rafael Pereira ta firme no time titular e é um dos mais regulares desse time. Foto: Margarida Neide
O segundo tempo o Náutico voltou com a mesma proposta contanto mais atento e mais ofensivo, o time ficou todo atrás e continuou nos contra-ataques. O time do Bahia parou de ter chances claras e o Timbu teve mais ousadia de tentar, graças ao Lomba, a falta de pontaria e qualidade dos atacantes alvirrubros o Timbu não saiu com a vitória. Renan Oliveira entrou com tudo, dando um belo cartão de entrada e que iria mudar o meio campo, um chute quase pegou o goleiro adversário de surpresa e fez belíssima defesa. Um pouco depois eles construiu uma LINDA jogada que deixou Rafael Coelho de frente para o goleiro, mas como de costume chutou para fora e irritou toda a torcida alvirrubra. O jogo estava bastante pegado e o juiz dava quase tudo pros donos da casa, jogo emocionante e todos ansiosos para abrir o placar. Só que ninguém foi competente para empurrar a bola pra dentro do gol.

Agora o Náutico recebe o Joinville na sexta às 21h30min na Arena Pernambuco e deve repetir a escalação, contudo jogando em casa deve ir para o ataque, único placar que interessa é a vitória e vamos pra cima.

Escalação:

Bahia: Marcelo Lomba, Tinga, Jackson, Eder e João Paulo; Feijão (Danilo Pires), Juninho e Renato Cajá (Zé Roberto); Luisinho, Edigar Junio (Henrique) e Hernane. Técnico: Doriva.

Náutico: Júlio Cesar, Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Mateus Müller; Gastón, Jefferson Nem (Taiberson) e Maylson (Hélder); Rony, Rafael Coelho e Bergson (Renan Oliveira). Técnico: Alexandre Gallo.

Árbitro: João Batista de Arruda
Assistentes: Carlos Henrique Alves de Lima Filho e Daniel Vidal Pimentel

“Uma vez Náutico, SEMPRE Náutico”

Marcus Lamenha // @LamenhaMarcus 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.