Header Ads

Náutico oscila e perde no Castelão

No sábado (25) o Náutico foi até Fortaleza enfrentar o Ceará na Arena Castelão e saiu até com um bom resultado para o que foi a partida, 2 a 1 para os donos da casa. Primeiro tempo péssimo, digno de esquecer e seguir em frente, o Timbu sentiu o primeiro gol e quase abriu as portas para uma goleada. Já o segundo tempo voltou com mais vontade, as substituições deram uma melhorada, mas de nada adiantou.

Náutico joga mal e perde fora (Foto: LC Moreira)
O primeiro tempo o Náutico não pareceu entrar em campo, marcação não dava certo, deixavam muito espaço principalmente no meio, contra ataques só dois e mal executados, além da falta de concentração. Os gols dos cearenses foram marcados logo na etapa inicial com Eduardo e Bill, o gol de Eduardo foi na pura sorte, ele cobrou a falta, a bola desviou na barreira, enganou o Júlio César e morreu no fundo das redes. A bola após desviar ganhou força e velocidade, sem chance de reação para o goleiro alvirrubro. Já o segundo foi pura falta de marcação, perdeu a bola no ataque e deixou o campo praticamente todo aberto para o Wescley no contra ataque, o meia deu um lindo passe para Bill que ficou de frente para Júlio e com um toque de categoria ampliou o placar. Tava ruim? Podia piorar? Claro que sim, no final do tempo o volante Gustavo Henrique foi para o mirim e meteu a mão na bola sem explicação, pênalti para o Ceará que teve a chance de fazer o 3x0, mas Júlio César como um ótimo defensor de pênaltis acertou o canto e botou para fora.
 
Júlio César defende pênalti e mesmo assim lamentou a derrota (Foto: André Nery) 
O segundo tempo Gallo viu que o time estava muito mal e fez logo duas substituições, entrou o meia Renan Oliveira no lugar do Henrique (Gaston foi para a lateral) e o estreante Hugo no lugar do Caique Valdivia, o que mudou? Tudo. O time pareceu que acordou, tanto que logo no início Renan enfiou uma linda bola para Rony que saiu de frente para o goleiro do Vozão, deu um toquinho na bola fazendo o goleiro dar um soco no ar e empurrou para o fundo das redes. 

Os dois meias deram grande movimentação para o Timbu, contudo nada mais funcionava, não era o dia do Náutico para nem sair com o empate.
O que faltou foi a garra que víamos nas partidas anteriores, pois a defesa era sólida e o contra-ataque era mortal, mas pareceu que nada mais funcionava. Depois de dois jogos fora e cair para a 8ª posição, o Náutico tem que parar de relaxar e voltar a vencer, o caminho começará contra o Luverdense, em casa na terça-feira (28) às 20h30.

Escalação:
Ceará: Éverson; Thallyson, Valdo, Charles e Eduardo; João Marcos, Richardson, Felipe e Wescley (Marinho); Rafael Costa (Rafinha) e Bill (Ricardinho). Técnico: Sérgio Soares.

Náutico: Júlio César; Joazi, Eduardo, Rafael Pereira e Henrique (Renan Oliveira); Gustavo Henrique, Gastón, Rony e Caíque Valdívia (Hugo); Jefferson Nem e Bergson (Odilávio). Técnico: Alexandre Gallo.

Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva.
Assistentes: Vaneide Vieira de Gois e Daniel Vidal Pimentel.

“A melhor coisa da semana é ver o Náutico em campo”
Marcus Lamenha // @LamenhaMarcus

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.