Header Ads

Sampaio perde mais uma e segue sem vencer na Série B


O Sampaio recebeu o Ceará para mais um grande clássico nordestino no Estádio Castelão, na tarde do último sábado, em São Luís. O jogo era válido pela 6ª rodada Campeonato Brasileiro Série B. O tricolor maranhense precisava de uma vitória, a primeira na competição, para dar início a uma reação e tentar fugir da incômoda zona de rebaixamento. O Ceará precisava de afirmação no campeonato, com altos e baixos neste início de Série B.

A Bolívia Querida pôde fazer a estreia do volante Renan Ribeiro, contratado junto ao Bragantino. O técnico Wagner Lopes devolveu a titularidade ao também volante Diego Lorenzi, há muito lesionado. Daniel Barros também voltou ao time titular para conduzir a equipe ao ataque. No comando de ataque, Edgar ganhou novamente a condição de titular no lugar de Pimentinha.

O jogo teve um início predominante do Sampaio, com investidas pelas laterais, tocava bem a bola e marcava forte, o que parecia ter sido uma melhora em relação aos últimos jogos. Logo aos 11 minutos, Guilherme Lucena cruzou da direita, o zagueiro Sandro, do Ceará, rebateu para a entrada da área, mas Daniel Barros ficou com a sobra. Ele entrou na área e chutou no canto direito do goleiro, abrindo o placar para o Sampaio Corrêa. Este foi apenas o segundo gol do tricolor no campeonato. Pela primeira vez, o time dava pinta de que faria um jogo diferente e que o torcedor voltaria a sorrir. Poucos minutos depois, Carlos Alberto recebeu passe na diagonal direita da área e finalizou para o gol. O goleiro Éverson espalmou para fora da área e Léo Gago chutou forte, mas no centro do gol para a defesa tranquila do arqueiro do time cearense. Até então, o Sampaio fazia uma rápida transição entre os setores de defesa e ataque, com uma melhor qualidade nos passes.

Aos 25 minutos, a dúvida voltou a pairar sobre a mente dos torcedores bolivianos. O time cearense partiu para o ataque e em um chute de fora da área à bola bateu no braço de Renan Ribeiro dentro da área, que havia se jogado para impedir o avanço da bola. Pênalti para o Ceará. O maranhense Rafael Costa cobrou e converteu a penalidade.

Até os 42 minutos o jogo estava bem equilibrado, mas sem chances claras de gol. Mas um minuto depois, em contra-ataque, o meia Felipe driblou Diego Lorenzi no meio de campo e carregou a bola sob a tímida e lenta companhia de Léo Gago até a área. O meia se desvencilhou do marcador e chutou no canto esquerdo de Jean. O alvinegro cearense virou o jogo.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Wagner Lopes fez a sua primeira alteração. Ele tirou Carlos Alberto, que parecia titubear quando tinha a bola nos pés e com chance de finalizar, e colocou Max em seu lugar. Logo aos 6 minutos, mais uma alteração boliviana. Diego Lorenzi, sentindo grande desgaste físico já que voltava de lesão e foi facilmente superado no lance do segundo gol do Ceará, saiu para a entrada de Pimentinha.

Aos 20 minutos, o coração do torcedor do Tubarão voltou a bater mais forte. Edgar partiu em contra-ataque, driblou o defensor, entrou na área e chutou. O goleiro cearense defendeu, mas a bola sobrou limpa para Max fazer o seu primeiro gol com a camisa tricolor. O time parecia iniciar uma reação para virar o jogo. Mas aos 31’, após cruzamento rasteiro de Bill da direita, o goleiro Jean tentou intervir no lance espalmando a bola, mas o toque foi muito sutil e ela acabou passando e caindo nos pés de Roni, que havia entrado há poucos minutos no lugar de Rafael Costa. O meia apenas empurrou a bola para o fundo das redes. O time cearense jogou um balde de água fria na intenção de reação boliviana. Daí em diante o jogo permaneceu inalterado e sem grandes chances de gol. Ainda após o apito final, o árbitro da partida expulsou o lateral esquerdo do Sampaio, Guilherme Santos.

O Sampaio estava marcando bem até tomar o gol de empate. O Ceará conseguia encaixar bons passes e chegar com maior facilidade nas proximidades da área adversária, mas sem oferecer grande perigo. O time maranhense até conseguiu sair bem para o jogo, chegando mais ao ataque com a participação de Daniel Barros. A equipe boliviana apresentou algumas melhoras em relação aos jogos anteriores, mas ainda é pouco para o nível da competição. Sabe-se que nada muda da noite para o dia, mas a reação é necessária e urgente. A competição não espera e a bola pune, como diria Muricy Ramalho.

O próximo jogo do Sampaio será contra o CRB, na terça-feira, dia 07 de Junho, em Alagoas, no Estádio Rei Pelé. O tricolor não contará com Luiz Otávio, Edgar e Guilherme Santos, mas deverá contar com a estreia do zagueiro Wagner e do lateral direito Eder e também com o retorno do centroavante Willian Paulista, que esteve por aqui em 2014.

FICHA TÉCNICA
SAMPAIO CORRÊA X CEARÁ

Local: Estádio Castelão, em São Luís (MA)
Data: 4 de junho de 2016, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Wanderson Alves de Sousa (MG)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias (PA) e Helcio Araujo Neves (PA)
Público: 5.261 torcedores
Cartões amarelos: Guilherme Santos, Jean (Sampaio Corrêa), Richardon e Thallyson (Ceará)
SAMPAIO CORRÊA: Jean; Guilherme Lucena, Luíz Otávio, Rodrigo Arroz e Guilherme Santos; Renan, Léo Gago, Daniel Barros (Cleitinho) e Diego Lorenzi (Pimentinha); Edgar e Carlos Alberto (Max). Técnico: Wagner Lopes

CEARÁ: Éverson; Eduardo, Antônio Carlos, Sandro e Thallyson; Richardson, Baraka, Zé Mario (Marino) e Felipe (Ewerton Páscoa); Bill e Rafael Costa (Roni). Técnico: Sérgio Soares

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.