Header Ads

Uma vitória para lembrar do passado



A Chapecoense viajou para Curitiba, aonde reencontrou um estádio que trouxe muita alegria num passado não tão distante. Jogando na Vila Capanema em 2013, Bruno Rangel marcou de cabeça o gol que garantiu o Verdão na Série A do Campeonato Brasileiro.

Nesta quarta-feira (1), de muita chuva e frio, Rangel e o Verdão voltaram a pisar no gramado da Vila, para enfrentar o Coritiba, já que o Couto Pereira segue em reformas no gramado. Na partida, brilhou novamente a estrela do maior artilheiro da história da Chapecoense, anotando mais três gols na contagem e junto com Lucas Gomes, conquistando mais três pontos importantíssimos na tabela.

Após dois empates seguidos, Guto Ferreira depois de perder Neto e Ananias, ganhou mais um grave problema para escalar a equipe, Gil sentiu a coxa diante do Santa Cruz, teve lesão confirmada e para por no mínimo 15 dias, quem também desfalcou a equipe foi o lateral Claudio Winck que torceu o tornozelo, também contra os Pernambucanos. Com a saída do “motorzinho” como é conhecido Gil, o treinador resolveu optar pela mudança de esquema, Hyoran que se destacou nas últimas partidas ganhou a posição. Já na lateral, Gimenez retornou a equipe titular.

Bruno Rangel brilha na vitória sobre o Coritiba, e assume a artilharia do Brasileirão ao lado de Grafite. (Foto: GERALDO BUBNIAK/Gazeta Press

Com a bola rolando e com o gramado castigado, não demorou muito para as redes balançarem. Aos 9 minutos, González cobrou escanteio, a zaga Chapecoense deu bobeira e Rafael Marques cabeceou forte no canto esquerdo de Danilo e abriu o placar.

A resposta da Chape não demorou, aos 10 minutos Silvinho de muito longe soltou a bomba, Wilson estava ligado e espalmou em escanteio. Na cobrança, Hyoran encontrou Marcelo livre na marca de pênalti, que cabeceou para fora. O jogo seguia eletrizante, com 12' Juan arriscou de longe, a bola passou muito próxima da meta de Danilo, quase ampliando o marcador.

A Chapecoense não se entregava, aos 23' Juninho derrubou Bruno Rangel na área, o árbitro não teve dúvidas e assinalou pênalti para o Verdão. Ele mesmo foi para a cobrança, deslocando Wilson e empatando a partida.

O jogo seguia quente, aos 30 minutos João Paulo chutou de longe, obrigando Danilo espalmar em escanteio. Aos 32' a Chape respondeu da mesma maneira, Hyoran chutou uma bomba de longe, Wilson fez grande defesa e jogou para escanteio.

Quando tudo se encaminhava para o intervalo em empate, o árbitro assinalou pênalti de Rafael Marques após bicicleta de Marcelo na área, o lance gerou muita discussão por parte dos Paranaenses, que pediam jogo perigoso do zagueiro Chapecoense. Melhor para Bruno Rangel, que foi para a cobrança, mudando de lado e novamente deslocando Wilson e virando o placar na Vila Capanema.

Ainda teve tempo de Wilson operar um milagre aos 45 minutos, Hyoran acertou lindo chute colocado da entrada da área, o goleiro pulou e fez grande defesa, a bola ainda bateu no travessão e se perdeu em escanteio.

Gilson Kleina voltou para a segunda etapa com duas alterações, Vinicius e Evandro entraram nos lugares de Negueba e Thiago Lopes. A partida reiniciou como foi o primeiro tempo, pegando fogo. Na primeira oportunidade aos 4 minutos, após jogada ensaiada de escanteio, Cleber Santana pegou de primeira e só não balançou as redes por que Wilson fez mais um milagre.

Para o segundo tempo, a Chape preferiu voltar com uma forte marcação, buscando segurar o resultado. A tática deu certo até os 21 minutos, quando Dodô encontrou Ortega na cara de Danilo, que com apenas um toquinho jogou no fundo das redes empatando o placar.

Quando tudo parecia se encaminhar para o empate, eis que a estrela de Bruno Rangel na Vila Capanema voltou a brilhar, Lucas Gomes fez belo cruzamento para o artilheiro de cabeça jogar sem chances para Wilson e colocar novamente o Verdão Catarinense em vantagem, e mandando o recado “Aqui é Chape”. Em três jogos na Vila, Rangel deixou sua marca cinco vezes.

Para tranquilizar ainda mais o torcedor, Lucas Gomes roubou a bola e saiu no contra-ataque livre, foi avançando e na saída de Wilson, deu um toque por cobertura, marcando um golaço e marcando 4x2 no placar.

O Coxa ainda descontou na última chance da partida, Ruy cobrou falta e Danilo falhou, melhor para o zagueiro Juninho que cabeceou para o fundo das redes, definindo o placar em 4x3.

A arrancada do Verdão na competição lembra muito a campanha da Série B em 2013, surpreendendo a todos e se mantendo no G4 durante as 38 rodadas. Hoje o time segue invicto, com duas vitórias e três empates. A de se destacar a experiência de Cleber Santana, um jogador indispensável no esquema de Guto Ferreira. E o que falar de Bruno Rangel? Um jogador amado pela torcida verde e branca, artilheiro da competição ao lado de Grafite com seis gols em cinco partidas, jogador que faz da Vila Capanema seu lar doce lar.

Mas nem tudo são flores, a boa campanha do ataque não se reflete na parte defensiva, falhas constantes vêm causando problemas sérios, a deficiência em bolas paradas vem dando dor de cabeça para Guto Ferreira, a ausência de Neto é muito sentida pela equipe. Marcelo atual titular não convence e não passa segurança alguma, já Thiego não vem conseguindo repetir as atuações do ano passado e do começo do ano aonde se destacou, além dos problemas com cartões vermelhos.

Mas talvez a maior dúvida do treinador seja referente à titularidade no gol do Verdão, na estreia houve boatos que Marcelo Boeck assumiria a vaga de titular, mas Danilo ganhou a oportunidade e agarrou firme, defendendo pênalti e com grandes defesas contra o Internacional, a atuação rendeu a renovação de contrato e a confiança de Guto e do torcedor. Bastou às atuações contra Santa Cruz e principalmente contra o Coxa, aonde falhou no terceiro gol Paranaense, para a dúvida pintar novamente na cabeça.

A Chape volta a campo no próximo sábado, às 20h30, quando recebe na Arena Condá o Fluminense, em partida válida pela 6° rodada do Campeonato Brasileiro.

Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.