Header Ads

Uma vitória para mascarar

    Felipe Vizeu comemorando o gol da magra vitória do Flamengo. (Foto:Gilvan de Souza/Flamengo)

Três vitórias em cinco jogos, 4º colocação no campeonato brasileiro e apenas 3 pontos separam o Flamengo do líder Internacional. Cenário muito favorável, pelo menos no papel. A empolgação de duas vitórias seguidas não pode esconder os defeitos (que são muitos) do time rubro-negro.

Ontem, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, o Flamengo chegou a sua 3º vitória no campeonato. Com gol de Felipe Vizeu o rubro-negro carioca derrotou o rubro-negro baiano pelo placar mínimo, chegando à 4º colocação com 10 pontos. Apesar da vitória o time do Flamengo não convenceu e continuou cometendo os mesmos erros. 

Zé Ricardo chegou da base para substituir Muricy Ramalho de forma interina e já começou a dar uma cara nova ao time. Foram duas vitórias seguidas e aproveitamento de 100%. Porém, apesar de alguns pontos positivos, nenhuma das duas vitórias convenceram a torcida.

Zé Ricardo, ao lado de Jayme de Almeida, sendo cumprimentado após vitória (Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Antes de mais nada; não vamos queimar o Zé Ricardo, que aliás promete ser um grande treinador, a culpa não é dele. Zé assumiu um time em crise e sem tempo para treinar, a critica do texto é direcionada a equipe. 

A vitória de ontem sobre o time baiano evidenciou esses defeitos. Zé Ricardo colocou o time no 4-4-2, que muitos torcedores julgam ser o melhor esquema tático para o rubro-negro. Mas no 1º tempo o time simplesmente não criou nada. Mancuello e Alan Patrick ficaram sumidos. A única opção de ataque era pelo lado direito com Rodinei. Novamente o Flamengo tentava ter a posse da bola, mas era apenas passes laterais. Com um time imóvel, a marcação do Vitória era facilitada. No primeiro tempo o Flamengo pouco criou, assim como o Vitória, e Zé Ricardo se viu na obrigação de mexer no time.

Na volta do intervalo Mancuello deu lugar a Everton, com isso o Flamengo retomava ao questionável 4-3-3. Everton até deu mais mobilidade ao time, que voltou a ficar muito espaçado, principalmente no meio campo. Marcelo Cirino ficou estático do lado direito, não se movimentava e dava pouca opção de jogada. O gol do Flamengo saiu, novamente, em uma bola parada. Após o gol, o time se fechou e a zaga voltou a falhar. César Martins quase entregou o empate mas Alex Muralha, que finalmente está recebendo chances, conseguiu salvar a equipe.

Assim como no jogo contra a Ponte Preta, o gol saiu de uma bola parada e contou com a falha da defesa do Vitória. Em dois jogos no comando, Zé Ricardo tenta mudar o estilo do time, mas quer ser fiel a filosofia do Muricy de posse de bola. Filosofia, aliás, que não vem dando certo pelos motivos acima citados. Não se vê uma única jogada trabalhada na equipe do Flamengo.

O Flamengo conseguiu duas vitórias contra times tecnicamente inferiores, o que mascarou esses erros. Entretanto, no domingo vem a prova de fogo, o Fla recebe o Palmeiras no Mané Garrincha. A vitória é muito difícil, e se vier, será através de lance com bola parada.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.