Header Ads

Um Vasco cirúrgico

     Fala, Turma da Fuzarca!


     Duas derrotas seguidas em São Januário, torcida desconfiada num Caldeirão as moscas e um Vasco apático perfeito.

    O Gigante deveria sobrar na competição e não é isso que acontece. Ainda assim, faltando muito, o Vasco é líder – obrigação. É como disse André Schmidt, em seu blog: “O coletivo do Carioca precisa de corretivo. Na B não está fluindo. Está ruindo”

Foto: Vasco Oficial
    A vitória veio em três lances capitais do jogo: O gol do Nenê no início; a interceptação de Luan, em cima da linha, e o decreto final com o próprio zagueiro olímpico. A torcida não espera somente a volta, quer formar uma base sólida, misturando a experiência dos “Trintões” e a alma dos jovens. Não é necessário fazer loucuras, deixa que o rival da Zona Sul faça isso.

    Ainda faltam algumas coisas, posições carentes, a retomada do espírito vencedor, a volta do Vasco. Foi com esta marca que o Vasco se fez grande: clube com gosto pelo desafio, inquieto por natureza, atrevido por opção. E foi por este perfil que se tornou popular: seus simpatizantes viram nascer e crescer algo que os representava, que representava seus desejos, que um representava seus sonhos até mesmo pessoais. O Vasco era a concretização do imaginário popular, a ascensão em carne viva, a personificação do ‘tudo é possível'.” – Eurico Miranda

Foto: Vasco Oficial
CASACA!  A Colônia Portuguesa está em festa, consequentemente, o Vasco, também. De união Brasil-Portugal!

Abcs, Galera,

Matheus Freitas @_MFreitas9_


Linha de Fundo  @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.