Header Ads

Rio 2016: Sobrando e sofrendo, o vôlei do Brasil na primeira fase dos Jogos Olímpicos

Enquanto elas sobraram, sem ao menos perder um set, eles encontraram dificuldades, mas conseguiram avançar; essa é a melhor definição para o voleibol nessa primeira fase dos Jogos Olímpicos, a qual vimos as meninas dando show e os meninos encontrando dificuldades contra adversários fortíssimos (o que é normal), mas que não conseguiram se encontrar nesses jogos onde a exigência é maior. Confira abaixo um balanço do que foi a fase de grupos para ambas as seleções.

Vamos em busca do ouro!
Feminino:

Com as meninas foi só alegria, já que venceram todos os jogos sem ter perdido ao menos um mísero set, prova de que elas vão com tudo em busca do ouro. Foram jogos muitos consistentes, os placares dizem por si só, foi uma seleção que não deu mole nem para os adversários mais fracos. Mas é como dizem, a melhor de se respeitar é indo para cima. O jogo que encontramos mais dificuldade foi o último, onde vencemos a Rússia por 3 a 0 (novidade), porém, foram sets mais apertados, tirando o terceiro. Sheila, Dani Lins, Jaque, Thaísa e Cia encheram toda uma nação de esperança em relação ao tri olímpico com as belas partidas que vem fazendo. Cá entre nós, está difícil alguém ganhar das nossas meninas, esperamos que isso se concretize!

Adversário nas quartas de final: China. 

Primeira fase perfeita das meninas!
Masculino:

Foi com as calças nas mãos, no último jogo, mas conseguimos, o Brasil está na próxima fase dos Jogos Olímpicos. Em cinco jogos, foram três vitórias (três placares de 3 a 1) e duas derrotas (dois 3 a 1), um pouco irregulares e abaixo para quem costuma ser o bicho papão junto dos Estados Unidos (que sofreram um pouco menos), mas o que importa é que passamos! As duas derrotas foram para seleções fortíssimas (EUA e Itália), porém, era esperado algo a mais do Brasil, o que explicitamente faltou, mas a nossa classificação veio, e foi na última rodada, a qual iniciamos fora da zona que nos levava para o mata-mata. Tivemos que parar N’Gapeth e Cia em um momento nervoso, o que não é nada fácil e deu um certo receio de ficarmos fora, mas conseguimos nos acertar e vencemos em um jogo pra lá de emocionante!

Adversário nas quartas de final: Argentina, que surpreendentemente, foi o líder da outra chave.

Foi sofrido, mas estamos na próxima fase!
@roberto_kza

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.