Header Ads

Botafogo perde e vê vaga no G6 ameaçada

Após ser derrotado em casa pela Chapecoense, o Botafogo tinha tarefa ingrata na tarde deste domingo (20): derrotar o quase campeão Palmeiras em São Paulo. O time comandado por Jair Ventura entrou em campo com uma formação diferente. A equipe jogou bem mas não conseguiu vencer o Porco. O Alvinegro perdeu por 1 a 0 e viu o Atlético-PR ultrapassá-lo na tabela. O Glorioso, que parou nos 55 pontos, é agora o sexto colocado. Desfalcado, o Bota enfrenta, no próximo sábado (26), às 20h, a Ponte Preta na Ilha do Governador. Só a vitória interessa. 

O JOGO

Glorioso lutou mas foi derrotado (Foto:Daniel Vorley/ AGIF/ Lancepress!)
Jair Ventura ousou e colocou em campo um Botafogo diferente, com Emerson Silva na zaga e Emerson Santos atuando como volante. A proposta inicial parecia dar resultado, uma vez que durante todo o primeiro tempo, o Alvinegro conseguiu anular o forte time palmeirense e não sofreu gols. É verdade que a equipe comandada por Cuca teve posse de bola que ultrapassou os 70% ao longo da etapa inicial, mas foram do Glorioso as melhores oportunidades de gol. Aos 39', a bola quicou na intermediária e Camilo, de cabeça, achou Neilton. Rodrigo Pimpão, que chegava pelo lado direito, finalizou antes e obrigou Jailson a fazer boa defesa. Na segunda chance, aos 44 minutos, Camilo fez excelente jogada pela direita e cruzou para Joel Carli, que frente a frente com o goleiro palmeirense, chutou fraco. O Palmeiras assustou em duas chances. Após cobrança de falta, Moisés cabeceou e Sidão fez boa defesa. Aos 27 minutos, Roger Guedes achou Gabriel Jesus livre na pequena área e tocou para o atacante, que em posição de impedimento (ignorado), se atrapalhou todo e mandou para fora. O destaque negativo do primeiro tempo foi a entrada criminosa de Zé Roberto em Alemão. Aos 42 minutos, o lateral botafoguense precisou ser substituído por Fernandes. 

O segundo tempo foi ainda mais movimentado. O Botafogo buscou o ataque com maior intensidade e ficou perto de abrir o placar. Mas antes, com apenas 1 minuto, o Palmeiras teve a oportunidade de inaugurar o marcador. Jean cruzou da direita e achou Dudu, que dominou e chutou para boa defesa de Sidão. No rebote, Cleiton Xavier mandou para fora. O Alvinegro respondeu aos 4 minutos. Neilton fez fila pelo lado direito e finalizou para o gol, obrigando Jailson a espalmar pela linha de fundo. Aos 12', Camilo tocou de calcanhar e recebeu a bola novamente. O meia, no entanto, foi travado na hora de finalizar. No minuto seguinte, após cruzamento de Neilton, Camilo mais uma vez foi travado no momento do chute. Aos 17 minutos, os donos da casa finalmente balançaram as redes. Dudu iniciou jogada pelo lado direito e cruzou para Gabriel Jesus na grande área, que não finalizou. A bola, que desviou no zagueiro, atrapalhou. O atacante então dominou a bola e cruzou para Dudu, que de cabeça marcou. Palmeiras 1 a 0. 

Aos 23 minutos, Jair fez outra alteração no Botafogo, sacando Dudu Cearense para a entrada de Sassá. Aos 34', o Palmeiras quase ampliou em contra-ataque. Roger Guedes arriscou de fora da área e Sidão deu rebote. Dudu mandou para fora. No minuto seguinte, Fernandes, que havia entrado no fim do primeiro tempo, foi logo substituído por Leandrinho, que aos 48' conseguiu ser expulso. E assim o jogo terminou. 

OBSERVAÇÕES

A atuação do Botafogo foi boa. Não é absurdo dizer que o time poderia ter saído do Allianz Parque com uma vitória ou um empate mesmo. Mas como futebol é bola na rede, de nada adianta jogar bem e não vencer. Aliás, a equipe comandada por Jair Ventura chegou ao quarto jogo sem vitória. O mais preocupante é que também já dura quatro jogos o jejum de gols. 

O Alvinegro agora precisa vencer a Ponte Preta na despedida da Arena (foi bom enquanto durou) para permanecer no G6. O Atlético-PR fez a sua parte e ultrapassou o Glorioso. Carli, que novamente levou cartão por reclamação, será desfalque importante. Alemão, que sofreu entrada violenta de Zé Roberto, preocupa e também deverá ser desfalque. 

Por falar em Zé Roberto, já é o segundo jogador do Botafogo que o lateral 'acidentalmente' tira dos gramados. Em 2013, quando atuava pelo Grêmio, ele deu carrinho criminoso em Lucas, que ficou seis meses fora. Na transmissão, os comentaristas tiveram a cara de pau de afirmar que foi consequência do jogo. 

É inaceitável que o Botafogo seja derrotado com um gol de cabeça marcado por um jogador de 1,67m. 

FICHA DO JOGO

Palmeiras 1 
Jailson, Jean, Mina (Thiago Martins), Vitor Hugo, Zé Roberto; Tchê Tchê (Gabriel), Moisés, Cleiton Xavier (Alecsandro); Roger Guedes, Gabriel Jesus, Dudu. Técnico: Cuca. 

Botafogo 0 
Sidão, Alemão (Fernandes) (Leandrinho), Joel Carli, Emerson Silva, Diogo Barbosa; Emerson Santos, Dudu Cearense (Sassá), Rodrigo Lindoso, Camilo; Neilton, Rodrigo Pimpão. Técnico: Jair Ventura. 

Estádio: Allianz Parque (SP). 
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO). 
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Bruno Raphael Pires (GO). 
Gol: Dudu (17' do 2º T). 
Cartões amarelos: Fernandes, Joel Carli, Emerson Silva e Sassá (Botafogo). 
Cartão vermelho: Leandrinho (Botafogo). 
Público: 39.690. 
Renda: R$ 3.174.042,74. 

Por: Gabriel De Luca (@Biel_dluca). 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.