Header Ads

Placar bailarino, derrota em campo e "vitória" importante visando 2017

Em partida válida pela 35ª rodada da Série B, o Tupi recebeu o CRB nesta terça-feira (08), no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora. Os poucos torcedores que estiveram presentes, presenciaram um jogo de muitos gols, uma reação improvável e mais uma derrota do Galo Carijó, que se complicou ainda mais na competição. Uma vitória, de fato, só veio no dia seguinte...

O alvinegro saiu derrotado no duelo de "galos" (Foto: Felipe Couri/tupifc.esp.br)
No turno, já havíamos visto uma grande soberania do ataque alagoano sobre a defesa mineira, aplicando um sonoro 3 a 0, em Maceió. E isso se repetiu também em Juiz de Fora. Mais uma vez, vimos um sistema defensivo mal treinado, cometendo erros infantis e deixando o seu goleiro em maus lençóis. O ataque, por sua vez, também deixou a desejar e desperdiçou boas chances no primeiro tempo, que fariam falta ao término da partida.

O CRB começou melhor a partida e não demorou muito para converter as chances em vantagem no placar. Aos 19', Diego recebeu de Neto Baiano, invadiu a área e finalizou no canto direito de Rafael Santos, abrindo o placar. Aos 39', Bruno Costa ficou "marcando a bola" e não acompanhou Welington Júnior, que marcou o seu primeiro gol na partida, o segundo dos visitantes.

A etapa complementar foi marcada por um "festival de gols" e principalmente pela reação do time mandante. O problema é que, antes disso, os visitantes seguiram aproveitando os espaços deixados pela defesa adversária, praticamente matando a partida nos contra-ataques. 

O terceiro gol veio logo aos 5', quando Welington Júnior recebeu nas costas de Henrique, invadiu a área e limpou Gabriel Santos, antes de marcar mais uma vez. Após cruzamento de Bocão, novamente Welington Júnior recebeu livre na área e só teve o trabalho de empurrar para o gol, aos 19 minutos. 


Hiroshi marcou pelo terceiro jogo consecutivo e iniciou a reação (Foto: Leonardo Costa/tupifc.esp.br)
Com 4 a 0 no placar, era mais provável que o CRB construísse um placar histórico, do que o Tupi esboçasse qualquer reação. Mas o melhor estava por vir. No fim da partida os jogadores alvinegros demonstraram força e pelo menos conseguiram evitar um vexame ainda maior

A reação começou com o predestinado Hiroshi, que bateu cruzado e marcou o primeiro gol, aos 29 minutos. Dois minutos depois, Jonathan cruzou e encontrou Marcos Serrato, que, livre na área, marcou o segundo. Já aos 44', Luiz Paulo cruzou para o garoto Sávio, que desviou de cabeça e colocou o Tupi de volta ao jogo.

Os últimos 15 minutos permitiram que os alvinegros acreditassem no empate e ele poderia ter vindo na falta cobrada por com Hiroshi. A bola no travessão, entretanto, não permitiu que isso fosse possível e o placar de 4 a 3 prevaleu. Ao fim da partida, a torcida se dividiu entre aplausos, pela reação no fim, e vaias, pela atuação como um todo.


Ricardinho não deixará saudades em Juiz de Fora (Foto: Leonardo Costa/tupifc.esp.br)
O resultado, porém, não foi de todo ruim: serviu pelo grato pedido de demissão de Ricardinho, que precisa repensar a sua carreira como treinador. A missão do ex-jogador, é verdade, não era uma das mais fáceis e a situação do time no campeonato já era complicada quando ele chegou, mas teve um aproveitamento pífio e não deixará saudades nenhuma.

Restando apenas três rodadas, a saída do treinador foi um grande alívio visando o próximo ano, já que o rebaixamento para a Série C parece inevitável e já devemos começar o planejamento de 2017. Embora tenhamos conseguido uma vitória no primeiro turno, o próximo adversário será, nada mais, nada menos, do que o líder Atlético-GO e em Goiânia, onde pode chegar ao fim esta angustia.


Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr / @SiteLF


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.