Header Ads

Um ano para se esquecer

Fala nação azul, reta final do Brasileirão significa: emoções a flor da pele, momentos decisivos e para alguns times que não fizeram uma temporada digna, como por exemplo, Cruzeiro e Internacional esses últimos jogos foram questão de vida ou morte.

E por falar em questão de vida ou morte, o adversário da Raposa nesse domingo foi nada mais, nada menos que o Internacional, que juntamente com o Cruzeiro viveu um ano conturbado. A diferença é que o Maior de Minas conseguiu vencer os obstáculos e já recebeu o selo de garantia na Serie A, agora a Raposa só está cumprindo tabela, ao contrário da equipe de Porto Alegre.

Sim, o Cruzeiro Esporte Clube, tinha a oportunidade de confirmar o rebaixamento do Internacional e se vingar por alguns títulos que perdemos para o time gaúcho. Agora se a equipe mineira soube aproveitar as chances que a vida lhe dá? Bom, não.

O Cruzeiro jogou essa partida como muitas outras, sem vontade, objetivo, e raça, o que nos dá todo o direito de questionar: “será que entregou o jogo?”. Talvez seja o único questionamento que faz sentido, a Raposa fez tudo certo, criava jogadas e em alguns lances era até superior no confronto, porém na hora de finalizar e mandar para o fundo das redes que era o mais importante, isso não acontecia.

Um primeiro tempo apático, abaixo das expectativas cruzeirenses. A esperança era o segundo tempo que até começou diferente, entretanto ao longo da partida voltou com a mesma mediocridade. Resumo do Cruzeiro nesse confronto se defendeu bem, jogou recuado (apesar de não saber jogar recuado), apenas esperando o adversário errar para tentar armar os contra ataques, mas não arriscava, não pressionava o Inter. Até então que novamente em falhas individuais, o Internacional, achou um gol (e que golaço) o autor do gol foi Valdívia. 

@Cruzeiro

Agora é a parte que explicamos tamanha revolta. Com essa derrota, se o Fluminense vencer, a Raposa poderá ficar de fora até da Sul-Americana, isso era o mínimo que os jogadores poderiam fazer pela torcida, pois permanecer na elite do campeonato é obrigação. Fomos ridiculamente eliminados de tudo que participamos, uma hora ou outra a paciência do torcedor iria se esgotar.

O Cruzeiro 2015/16, se limitou a jogar um futebol simples, “pobre”. Dois anos sofrendo nas mãos de uma diretoria que não tem respeito algum com nosso time. Sem duvida, o ultimo jogo da rodada no dia 04/12, contra o Corinthians será para cumprir tabela também e que venha 2017, com reformulações urgente e eficiente.


Paula Fernandes/@Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.