Header Ads

Yaya Touré, a volta do que não foi

Os gênios fizeram as pazes (MirrorUk)
Touré is Back. O marfinense, um dos maiores jogadores da história do City e o grande representante dessa era vitoriosa do lado azul de Manchester, mostrou porquê ainda é útil e colocou Guardiola na parede. É Pep... não se pode abdicar de um gênio, e quase que você comete o erro pela segunda vez.

Três meses. Era esse o tempo que Touré estava longe dos campos, pelo menos oficialmente. O africano estava treinando separado por conta do desentendimento de seu empresário com o City. Após as desculpas do jogador serem aceitas pelo técnico, Yaya foi chamado de volta por Pep. Surpreendentemente, o volante já apareceu na escalação titular do City para o jogo em Londres, contra o Crystal Palace, contrariando todas as previsões da imprensa.

A partida marcou também a volta de Kompany à equipe. Volta essa que não foi nada proveitosa, já que não passa a maré de azar do belga e o mesmo saiu de campo cedo, após um choque de cabeça no campo de defesa. Sem zagueiros no banco de reservas, Pep colocou Zabaleta em campo e passou Sagna para zaga, improvisando mais uma vez.
Toure voltou e decidiu pro City (MirrorUk)
No lado esquerdo do time, estava mais uma vez Alekssander Kolarov, que fez outra partida abaixo da média e só reforça o erro da diretoria em não contratar laterais na janela de transferências. Nos resta esperar janeiro para procurar reforços em ambas as laterais, com nomes que venham para ser titular.

Focando no jogo em si agora, é preciso dizer: o time fez uma péssima partida. Por vezes chegou à flertar com a derrota, mas graças a "volta dos que não foram", triunfamos. Foi com requintes de crueldade, já aos 38 da segunda etapa, o marfinense aproveitou escanteio rasteiro e deu a vitória ao City.

Yaya Touré e Manchester City, essa história ainda está longe de um fim, para o bem do City, do futebol e do próprio Touré.


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.