Header Ads

Arsenal 1 x 0 West Brom: alívio

Giroud comemora o seu gol. (Foto: Action Images via Reuters)
A maré não estava puxando para o nosso lado. As últimas duas atuações foram o estopim para que a gente começasse a se perguntar se aquilo já seria o nosso atestado de óbito e que iríamos morrer por ali mesmo, no meio do campeonato. Tudo dependia desse jogo contra o bom time do West Bromwich. Todos esperavam uma boa atuação e uma vitória larga no Emirates para que o Arsenal mostrasse que ainda tem muito a oferecer na competição.

Dos males, o menor: o Arsenal começou atacando muito, colocando pressão na defesa dos Baggies, como era aquilo que todos imaginavam. Com Giroud centralizado, Iwobi e Alexis deram trabalho para a defesa; com Xhaka e Coquelin em uma boa noite, Rondón não teve vez. Era o cenário perfeito para aquela vitória larga que eu tinha falado antes e tudo estava se encaminhando pra isso. Estava. Faltou combinar com o goleiro Ben Foster.

Quando a bola não parava nas mãos do arqueiro, parava na trave - em chute de Alexis após linda jogada dentro da área. O inglês foi uma das principais causas para manter o placar sem gols, já que o Arsenal conseguiu criar algumas chances. Com isso, o jogo se tornara perigoso: com os Gunners atacando tanto, o West Brom poderia matar o jogo em algum contra-ataque, e eu aposto que esse foi o cenário que passou na cabeça de muitos torcedores que estavam assistindo a partida. 

Momento em que Giroud conseguiu superar Ben Foster. (Foto: Getty Images)
Mas toda a apreensão mais tarde se tornaria alívio. Já no final do jogo, Özil voltou a ser o Özil que estamos acostumados e colocou a bola na cabeça de Giroud, que conseguiu mandar a bola no ângulo, em algo indefensável até para o inspirado Foster. Era o gol que representava a vitória - magra, mas com certeza uma vitória importantíssima - e que podia mostrar que a maré pode começar a puxar ao nosso favor de novo.

Alívio por voltar a vencer e pelo fim desse tenebroso mês de dezembro. Voltamos a vencer, e isso era o mais importante. No nosso caso, vencer por um a zero ou por dez a zero não faria diferença. O campeonato continua e o Arsenal mostra que não está morto e continua na caça dos times à sua frente. Sinto-me aliviado em saber que os jogadores souberam ler a nossa situação e jogaram tudo o que podiam, eles representam o sonho de cada de torcedor, que também continua vivo. E que venha o Crystal Palace.

P.S.: Eu, colunista representando o Linha de Fundo, desejo um Feliz Natal (atrasado) e um próspero ano novo para todos, e que em 2017 as crônicas continuarão rolando, obrigado por todo o apoio. 

Twitter: @SiteLF - @LFEuropa
Autor: Sergio Santana 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.