Header Ads

Manchester é azul, azul de Londres

Neste sábado (03), Manchester City e Chelsea fizeram o jogo mais aguardado da rodada, em Manchester. Uma partida que vem crescendo bastante de rivalidade nos últimos anos devido a todo o investimento financeiro nas duas equipes e por constantemente estarem brigando por título. Além de valer a liderança da Premier League, o jogo era rodeado de expectativa em cima do duelo de Guardiola x Conte.


Diego Costa aponta a faixa com "Força Chape" depois de marcar um dos gols (Foto: Getty Images)
E esse duelo dos técnicos começara antes mesmo da bola rolar, Pep surpreendeu a todos ao mudar totalmente sua escalação para o jogo e o City veio à campo no mesmo 3-4-3 que Conte usa no Chelsea, na tentativa de espelhar os visitantes. Conte, por sua vez, fez apenas uma mudança na equipe, já que Matic sentiu um incomodo na perna e deu lugar a Fabregas no time titular. O Chelsea veio com: Courtois; Azpilicueta, David Luiz e Cahill; Moses, Kante, Fabregas e Alonso; Hazard, Pedro e Diego Costa. 


A expectativa era que o jogo fosse uma guerra tática e uma guerra pela posse de bola, além de poucos espaços. E tudo isso se confirmou, o primeiro tempo foi de quase nenhum espaço para jogar, os dois times com muita dificuldade de ter a bola e uma pressão grande nos zagueiros, que muitas vezes se viam obrigados a dar um chutão para o ataque. O jogo se caminhava para um 0 a 0 na primeira etapa, até que após longo tempo trocando passes, a bola chegou na direita para Navas cruzar e Cahill, de canela, mandar a bola para o próprio gol, aos 44 minutos.


Com esse resultado, o City estava assumindo provisoriamente a liderança, precisando o Chelsea virar ou empatar para não perder-la. Porém, os primeiros minutos do segundo tempo foi de um Manchester avassalador, De Bruyne parou em Courtois e Aguero em Azpilicueta, que salvou em cima da linha. A chance mais clara aconteceu aos 11', quando De Bruyne, livre e com o gol aberto, chutou no travessão. Os Blues suportaram toda essa pressão e, aos 14 minutos Fabregas lançou Diego Costa. O atacante matou no peito, cortou Otamendi e chutou rasteiro, para empatar o jogo. 

Willian homenageou a Chapecoense após seu gol. Fonte (Getty Images)
O desenho do jogo era nítido, City tinha a bola, enquanto o Chelsea esperava o contra-ataque. Que veio aos 24', quando Diego Costa lançou Willian (que entrou na vaga de Pedro), e o camisa 22 chutou cruzado, virando o jogo. Já no final do jogo veio o golpe de misericórdia, Chalobah (que entrou no lugar de Diego Costa) fez o desarme, Alonso lançou e Hazard ganhou na velocidade, tocando na saída de Bravo e dano números finais ao jogo. Ainda deu tempo para Aguero e Fernandinho serem expulsos após confusão, mas o placar se manteve. 

Se o Chelsea precisava provar mais alguma coisa para confirmar sua força, provou. Conte teve seu grande desafio e o venceu brilhantemente um time que sabe exatamente o que fazer dentro de campo. Uma defesa muito difícil de ser vazada e um contra-ataque mortal. Os Blues mantiveram a liderança da Premier League, 34 pontos, e enfrenta o West Brow, em casa, na próxima rodada.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.