Header Ads

Vitória sofrida, mas merecida

(Fonte: L'ÉQUIPE)
O jogo entre Dijon e Olympique de Marseille estava marcado inicialmente para a sexta-feira (09), mas devido mal tempo o jogo foi adiado, sendo disputado apenas no dia seguinte. Em um gesto de respeito aos torcedores, que se deslocaram até outra cidade, o clube arcou com os gastos de hospedagem.

O técnico Rudi Garcia escalou o OM no 4-3-3 com Pelé - Sakai, Fanni, Rolando, Hubocan - Lopez, Vainqueur, Anguissa - Thauvin, Gomis (c), Njie. Desta forma, os visitantes chegaram rodeados de muita expectativa para enfrentar o Dijon, que não vencia há seis jogos. O início do jogo mostrou que as expectativas iriam ser confirmadas e não demorou a que o OM abrisse vantagem. Logo aos 6 minutos, Thauvin deu belo passe para Maxime López, que finalizou na saída do goleiro Reynet, abrindo o placar.

Começamos a partir do gol a mandar no jogo, controlando o ritmo da partida e criando algumas chances gols, mas fomos pouco efetivos na primeira etapa. Gomis, principalmente, desperdiçou oportunidades claras. O time da casa em nenhum momento teve lucidez para atacar e oferecer algum perigo ao goleiro Pelé, que passou os primeiros 45 minutos sem ser vazado.

Mesmo sem levar tanto perigo à meta do Dijon, a equipe começou a segunda etapa bem, mantendo a mesma postura da primeira. Porém, com o passar dos minutos, o time da casa adiantou as suas linhas, pressionou a saída de bola do Marseille e cresceu na partida.  A partir deste momento o jogo passou a ser dominado pelos donos da casa. As melhores chances do adversário vieram através das bolas áreas. E foi assim que chegou ao empate, aos 78', Abeid marcou cobrando falta e contando com ajuda da neblina, que dificultava a visibilidade da bola.

Após sofrer o empate, Rudi Garcia imediatamente fez a substituição que mudaria o resultado do jogo a favor Marseille, colocando o contestado Sarr no lugar do apagado N'Jie. E quando parecia que o empate estava decretado, o meia, que havia entrado no decorrer do jogo, arrancou pela ponta direita, foi até a linha de fundo e cruzou rastreio para Gomis, que finalizou e deu números finais ao confronto. Dijon 1-2 OM.

Depois do segundo gol, a equipe se retraiu, obedecendo às ordens do seu comandante, que não evitou em colocar o defensor brasileiro Dória para se defender das bolas áreas que o Dijon alçou na área na segunda etapa.  Apesar de o adversário esboçar uma leve pressão nos dois últimos minutos de jogo, a equipe se manteve solida e alcançou a segunda vitória consecutiva pela Ligue 1.

Aos poucos a equipe está assimilando o estilo de jogo que o técnico Rudi Garcia pretende implementar na equipe. Introduzindo jogadores como Maxime Lopez, que pouco era utilizado, e agora se torna um jogador fundamental para a equipe com atuações de alto nível técnico e tático. Apesar de ter 19 anos, joga com a desenvoltura de um jogador experiente. Com a sequência de vitorias, o OM chegou aos 21 pontos, alcançou a 10ª posição na competição e, pela evolução apresentada pela equipe como um todo, pode-se pensar mais alto ainda nesta temporada. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.