Header Ads

Destaques alternativos do Campeonato Francês

O futebol francês é muito conhecido por revelar grandes jogadores para a seleção local, ou até mesmo para países africanos, dos quais a maioria dos atletas tem descendência. Porém, na atual edição da Ligue 1, podemos citar diversos jogadores "desconhecidos" do grande público que vem fazendo excelente temporada. Principalmente nas equipes menores, que apesar do baixo investimento conseguem trabalhar muito bem no mercado de transferências, contratando e revendendo constantemente. Abaixo, veja cinco nomes que estão chamando atenção nessa temporada:

Alguns dos melhores jovens do Campeonato Francês. (Imagem: Goal).

Ryad Boudebouz (Montpellier) - Revelado no Sochaux no início dessa década, o talentoso franco-argelino se destaca bastante desde essa época. Driblador, criativo e de extrema qualidade técnica, o meia-atacante é o jogador com mais chances criadas e dribles completos dentre as cinco grandes ligas europeias. Um fato curioso sobre Boudebouz: Ainda nos tempos de Sochaux, o jogador recusou em diferentes oportunidades propostas do Lyon e após fazer má temporada em 2013/14, foi negociado com o Bastia, e em sequência, vendido por apenas 1.4 milhões de euros ao Montpellier.

Ryad Boudebouz é sem dúvidas um dos mais talentosos meias da Ligue 1. (Imagem: L'Equipe).
Benjamin Moukandjo (Lorient) - Apesar da péssima temporada que faz o Lorient, que sempre foi figura certa na primeira divisão do Campeonato Francês nessa década, o bom atacante camaronês é de fato um destoante e isso desde a época de Stade Reims. Campeão da Copa Africana das Nações recentemente, Moukandjo acumula oito gols em 19 partidas disputadas na Ligue 1. O mesmo, teve seu nome vinculado a clubes da Premier League nos últimos dias, e com certeza não ficará no Lorient para a próxima temporada, provavelmente na segunda divisão nacional.

O bom atacante camaronês é o único jogador de seu país a marcar mais de 10 gols por três temporadas seguidas na Ligue 1. (Imagem: Bein Sports).
Martin Braithwaite (Toulouse) - Um atacante completo. É assim que muitos torcedores do Toulouse definem o ótimo jogador dinamarquês que está no clube há quatro temporadas. Capitão do jovem clube de uma região pouco povoada na França, Braithwaite também pode atuar pelas pontas e como meia por trás do centroavante. Presença certa nas convocações de sua seleção, o polivalente atacante tem 14 gols e sete assistências na temporada. Driblador, forte, rápido e de ótimo poder de finalização, o nórdico quase saiu para o futebol alemão na última janela. Na temporada passada, junto de Wissam Ben Yedder, Braithwaite formou uma das melhores duplas da Ligue 1 na ocasião.

Ídolo do pequeno Toulouse, Braithwaite já se destaca na Ligue 1 há um bom tempo. (Imagem: L'Equipe).
Oussama Tannane (Saint-Étienne) - Holandês, mas que defende a seleção do Marrocos, Tannane chegou em 2015/16 ao maior campeão francês. Na Eredivisie, sempre chamou atenção pela sua facilidade para driblar e por sua absurda precisão nas bolas paradas. Atua como ponta (com características de armador) e no centro do campo. Nessa temporada, apesar de muitas contusões, vem sendo importante na boa campanha de sua equipe no Campeonato Nacional, que briga por vaga em competições continentais. Parece pouco pela história que tem o Saint-Étienne, porém é a realidade.

Classe, força física e muita facilidade para driblar: Oussama Tannane ainda dará muitas alegrias a torcida do Saint-Étienne. (Imagem: L'Equipe).
François Kamano (Bordeaux) - O mais jovem dessa lista e também o que tem maior potencial. Revelado no Bastia e ganhando bastante destaque especialmente na temporada passada, o guineano de 20 anos é o famoso velocista; engana-se quem pensa que ele é apenas um "ponta burro", muito pelo contrário. Líder de assistências e melhor contratação do Bordeaux nesse ano, vale lembrar que o mesmo chegou por apenas quatro milhões de euros. A coisa que mais impressiona nesse jogador, é que surgiu muito jovem. Fez sua estreia na Ligue 1 aos 16 anos, em 2012/13, na penúltima rodada do campeonato, ainda no Bastia, obviamente.

Mesmo com a pouca idade, Kamano já é titular absoluto de sua seleção e isso desde os 18 anos. (Imagem: Goal).
Um tanto quanto atípica, a Ligue 1 2016/17 tem um Mônaco avassalador, com melhor ataque do campeonato de forma absoluta e líder, com 62 pontos. Dois a mais que Paris Saint-Germain e Nice, que fecham a zona de classificação para a próxima UEFA Champions League. A briga pelas outras vagas em competições europeias parece estar polarizada entre Lyon (que tem um jogo a menos), Saint-Étienne, Bordeaux e um pouco mais distante o Olympique Marseille.

A briga pelo rebaixamento é um paradoxo na Ligue 1. Do décimo ao vigésimo colocado, a distância é pequena: Apenas 6 pontos. Em uma rodada, tudo pode mudar. No entanto, em minha opinião, os três times rebaixados ao final da atual temporada, serão: Metz, Lorient e Caen. Apesar de possuírem bons nomes em seus respectivos elencos, a irregularidade nos confrontos diretos pesará contra essas equipes. Lembrando que dois clubes têm o seu descenso determinado de forma direta, enquanto o 18°, disputa um playoff de ida e volta com o terceiro colocado da Ligue 2. Algo idêntico ao que acontece na Bundesliga.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.