Header Ads

Início frustrante na Europa League – Dê glicose aos seus comandados, Poch!

Começou a caminhada na segunda competição mais importante do continente. Mesmo antes de saber o adversário, nós tínhamos poucas dúvidas que chegaríamos à próxima fase, já que certamente enfrentaríamos um time muito inferior. Na ocasião do sorteio, os Spurs brigavam diretamente pela Premier League, o que dividia opiniões sobre qual competição deveria ser a priorizada...

Hoje, é quase unanime que brigar por um título na temporada, será mais viável através da FA Cup ou da própria Europa League. Tanto pela diferença do Chelsea, quando pelo futebol apresentado recentemente, a conquista nacional parece cada vez mais improvável – não que seja um absurdo, a campanha ainda é muito boa, só que esperávamos mais –. Contudo, a temporada não está perdida, um título nunca deve ser desprezado e não deve faltar essa ambição, longe disso.

Tottenham's Harry Winks, Harry Kane and Dele Alli look dejected after Gent's Jeremy Perbet scored their first goal
Os Spurs sofreram o revés na estreia (Foto: Reuters)
A própria escalação deste jogo demonstra que a competição europeia passará a ser uma das prioridades de Maurício Pochettino, que mandou à Bélgica o que tinha de melhor, salvo os desfalques por motivo de lesão – Lloris; Walker, Alderweireld, Dier e Davies; Wanyama, Dembélé, Winks, Sissoko (os dois últimos novidades) e Alli; Kane –. Dois que estão frequentemente no time titular ainda entrariam no segundo tempo: Eriksen e Son.

Tudo para termos uma vitória convincente, certo?! Errouuuu! (voz do Faustão). Antes de mais nada, vale lembrar: Na Inglaterra não existe Carnaval e nenhum brasileiro no elenco atual. Será que alguns jogadores deram uma de Edmundo nos tempos de Fiorentina e resolveram dar uma passada nos primeiros blocos aqui no Brasil? Não sei... O fato é que alguns apresentaram sintomas de ressaca recentemente.

Obviamente, isso é apenas uma forma bem humorada de justificar as últimas atuações, cujo o Tottenham não foi nada convincente. Desde o confronto contra o West Brom, quando goleou por 4 a 0, a equipe não joga bem – levando em conta que nas vitórias contra Wycombe e Boro, e principalmente no empate contra o City, os resultados só vieram na base da vontade –. E foi exatamente isso que faltou no empate contra o Sunderland e na derrota para o Liverpool.

Desta vez, não foi diferente, o que é ainda mais frustrante quando o adversário é o Gent. Convenhamos que, o time belga poderia oferecer poucos sustos, uma vez que os Spurs jogassem, talvez, setenta por cento daquilo que poderiam. Com o time praticamente todo titular, então, era de se esperar que a equipe tivesse uma boa atuação, uma vitória e, consequentemente, encaminhasse a classificação já na ida. Não foi o que aconteceu.

Tottenham's Ben Davies in action with Gent's Moses Simon
Ben Davies não é o  único que deve ser crucificado (Foto: Reuters)
É comum oscilar em atuações, ainda mais com desfalques importantes – sobretudo Rose –, mas nada justifica a falta de vontade dos demais. O técnico argentino, por sua vez, fez o que pôde e promoveu mudanças. Porém, nada adiantou, os jogadores apresentaram um desleixo demasiado e a equipe pouco assustou o adversário ao longo dos 90 minutos, exceto na bola na trave de Kane.

O que já havia sido ruim no primeiro tempo, só ficaria pior no segundo, quando sofremos o revés: 1-0. O resultado em si não é nada desesperador e a desvantagem é totalmente reversível em Londres. As últimas atuações, porém, são preocupantes para quem almeja uma vaga direta na Champions, seja qual for a forma de conquista-la. Sugiro, portanto, que Pochettino dê glicose para curar essa ressaca!

#COYS

Por: Marcelo Júnior

Twitter: @marcelinjrr / @SiteLF / @LFEuropa

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.