Header Ads

La Mano de Bruno Soriano

Pressionado pra vencer, o Real Madrid foi à campo neste domingo (26), contra o Villarreal, pela 24ª rodada da La Liga. Vindo de derrota pro Valencia, a equipe merengue enfrentou o submarino amarelo no Estádio de la Cerámica, antigo El Madrigal, na qual saímos vitoriosos.

A "pressão" na nossa equipe pra esse jogo, foi devido a vitória de nossos rivais diretos na briga pelo título. Perdemos parcialmente a liderança pro Sevilla, que venceu o Dérbi da Andaluzia, neste sábado (25). Porém, nesse domingo, o Barcelona venceu o Atlético de Madrid em pleno Vicente Calderón, e se tornou líder provisório do Campeonato Espanhol. A La Liga está mais equilibrada do que nunca, mas o Real Madrid é forte e aguerrido, e retomou a liderança após a bela vitória no jogo de hoje.

Desde novembro sem poder contar com todas as peças, alternando entre escalações mistas ou time titular sem alguns jogadores, hoje, felizmente Zidane teve à sua disposição todos os jogadores possíveis, e foi à campo com a equipe inteiramente titular, aquela mesma que venceu a UCL passada. Usando o tradicional 4-3-3, a equipe merengue foi à campo com: Keylor Navas; Marcelo, Pepe, Sérgio Ramos e Carvajal; Kroos, Casemiro e Modric; Cristiano Ronaldo, Benzema e Bale.

Luka Modric fortemente marcado, o croata fez uma boa partida hoje. (Foto: AFP)
No primeiro tempo, foi um jogo completamente parelho – posse de bola pra ambos os lados, troca de passes intensa das duas equipes, e dificuldade da nossa equipe pra infiltrar na melhor zaga da competição. Não demorou muito pra acontecer a primeira finalização do jogo: Aos 11', Mario Gaspar arriscou um belo chute de fora da área, obrigando Keylor Navas a fazer ótima defesa. O goleiro costarriquenho foi pouco acionado durante o primeiro tempo, mas nos poucos chutes que deram, fez seu papel sem comprometer, e com propriedade.

A primeira finalização do Real Madrid veio logo em seguida. Marcelo avançou pela esquerda, cruzou na medida para Benzema, que cabeceou forte no gol e obrigou Sérgio Asenjo fazer boa defesa. Após a defesa, Asenjo sentiu dores no joelho, ficou alguns minutos em campo, mas não deu. Posteriormente viria a sentir dores mais fortes, e, consequentemente, não conseguiu continuar na partida. Saiu lesionado de campo e foi substituído por Andrés Fernández.

O primeiro tempo terminou sem gols. Duas equipes com pretensões diferentes, porém, com desempenho e entrega em campo iguais. A nossa equipe, claro, almejando coisas maiores: Título da UCL e do Campeonato Espanhol. Já o Villarreal, eliminado da Europa League e 6º colocado da La Liga, ainda em busca por uma vaga na Champions League.

O Real Madrid novamente contou com seu forte poder de reação. Fonte (Goal.com)
No segundo tempo vieram os gols, foram cinco no total. Aos 50', após bola alçada na área, Manu Trigueros pegou rebote após cabeçada de Marcelo, bateu mascado e no canto do gol: 1-0 pra equipe da casa. Em poucos minutos, o Villarreal faria o segundo gol da partida. Aos 56', Bakambu recebeu bela assistência de Bruno Soriano, escapou da marcação e marcou o segundo da equipe da casa: 2-0. Novamente tomando dois gols em menos de 10 minutos. Déjà vu.

Foi tudo num piscar de olhos, outro gol por conta da desatenção da nossa defesa. Mas o ataque compensaria, o trio BBC é letal, tem brilho, e hoje não foi diferente. Aos 64', Carvajal recebeu passe de Isco, deu belo cruzamento na área e Bale subiu sozinho pra cabecear, marcando o primeiro gol do Real Madrid, diminuindo a vantagem. Gol essencial pra reanimar a equipe, por em prática todo o poder de reação que temos.

Menção honrosa ao Isco, que entrou muito bem na partida e teve influência no bom rendimento que a equipe apresentou após o nosso primeiro gol. Com toda sua versatilidade, onipresença em campo e importância tática, novamente mostrou o futebol que há tempos não víamos nele, desde os tempos de Málaga. Depois de Toni Kroos, é o jogador com mais assistências na equipe merengue. 

Morata entrou no decorrer do jogo e marcou o gol da vitória. Fonte (Goal.com)
O panorama do jogo mudou completamente: O Real Madrid passou a ter mais posse de bola, criar mais chances e ser mais efetivo nas jogadas. O gol do empate viria após pênalti cometido por Bruno Soriano, depois de a bola tocar na sua mão. Lance gerou revolta na comissão técnica do Villarreal, Fran Escribá foi expulso, dentre outras entraves que ocorreu após o lance. Pênalti foi discutível. Cristiano Ronaldo fez sua parte e cobrou firme no canto e empatou a partida: 2-2.

Novamente, mais uma partida pífia de Karim Benzema: Zidane sacou seu compatriota pra entrada de Morata, o querido da torcida. Decisivo e um dos artilheiros da equipe na competição, o espanhol não deixou a desejar e entrou bem na partida, cada vez mais cravando sua titularidade, que não irá demorar, caso mantenha o nível, e caso o Benzema continue o mesmo irregular e cansado de sempre em campo.

Aos 83', Cristiano Ronaldo conseguiu limpar dois jogadores do Villarreal e tocou para Marcelo, que, livre pela esquerda, cruzou com categoria e na medida pra Morata marcar o gol dele, e o gol da vitória. A partida teve 4’ de acréscimo, mas de nada adiantou – vitória do Real Madrid, e virada espetacular pra cima do Villarreal. Fomos os únicos do G4 a vencer o Villarreal em casa, feito interessante, firmes na liderança e com um jogo a menos.

O Real Madrid tem um duelo teoricamente "fácil" na próxima quarta (01/03), contra o Las Palmas, no Santiago Bernabéu. A equipe de Gran Canaria tem certa dificuldade em vencer fora de casa, e isso torna o confronto menos complicado pra nós, que temos a obrigação de vencer todos os jogos daqui pra frente, e sermos campeões da La Liga.

Alô, torcedor merengue! Esse foi mais um texto do maior da Europa. Dia 07 de março tem UCL, contra a Napoli. Firmes em busca pelo 12º título da UCL, e pelo 33° da La Liga. #HalaMadrid

Por: Kayo Henrique | Twitter: @Heenrique010

#HalaMadridYNadaMás

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.