Header Ads

Lyon 5-0 Metz - Vitória para lavar a alma

Essa temporada vem sendo uma completa decepção para o torcedor do Lyon. Apenas quarto colocado no campeonato local e eliminado nas duas Copas Francesas, os comandados de Bruno Génésio têm todas as suas atenções voltadas para o confronto decisivo contra a Roma nas oitavas da Europa League. Para quem foi vice-campeão da última Ligue 1, se contentar com uma vaga para a próxima Liga Europa parece pouco, mas é a realidade de um tradicional clube europeu que vive momento de transição.

Apesar de todos os pontos negativos, o sistema ofensivo do Lyon vem funcionando muito bem. (Imagem: L'Equipe).
No último domingo (26), Lyon e Metz se enfrentaram no Parc OL no chamado confronto de opostos. Os donos da casa brigam por vaga em competição europeia, enquanto os visitantes, em viés de crise, lutam contra a queda para a segunda divisão nacional. Lembrando que no primeiro turno, quando essas equipes se encontraram, o jogo foi marcado pela violência. Em forma de protesto, a torcida organizada do Metz atirou rojões ao gramado, e por pouco, não causaram maiores danos ao goleiro português Antonhy Lopes, do Lyon. A partida foi cancelada imediatamente pela federação e será refeita no final do campeonato.

O jovem técnico Bruno Génésio muda bastante a formatação tática do time jogo a jogo, e isso não é variação. Já chegamos ao meio da temporada, e Génésio ainda não encontrou um esquema ideal e tampouco os seus titulares. Nesse jogo, o Lyon em tese jogou no 4-2-3-1: Tousart e Tolisso dando consistência no centro do campo (com a ausência do capitão Maxime Gonalons), Cornet e Depay nas beiradas, Fekir meia por trás de Lacazette no comando do ataque. No entanto, com a bola, o time variou para o 4-2-4, muito disso pelas características dos homens da frente e também pela fragilidade do adversário. De mudanças da última partida, na goleada avassaladora diante do AZ Alkmaar, Darder, Ghezzal e Yanga M'biwa deram espaço a Mammana, Tolisso e Depay.

Muito criticado pela torcida, Bruno Génésio está no clube desde 2005, como auxiliar. Assumiu o time principal no ano passado. (Imagem: Goal).
O JOGO

Os donos da casa começaram muito mal no jogo. Logo aos 58’ segundos de jogo, o experiente meia Mandjeck, do Metz, perdeu um gol incrível. Nos primeiros quinze minutos de jogo, o panorama foi esse: Metz com muita posse de bola e tentando atacar o Lyon. Porém, no decorrer do primeiro tempo, o time conseguiu se impor e contou muito com a participação de seus laterais para isso, tanto Jallet quanto Rafael, fizeram excelente partida. Como de costume, o gol que abriu o placar para o Lyon e que deu início a goleada dos Gones, foi marcado em uma jogada genial de Alexandre Lacazette, que teve seu chute defendido por Didillon, mas no rebote, Depay fez no apagar das luzes.

Lacazette comemora o gol de Depay após bela jogada iniciada por ele. (Imagem: L'Equipe).
Totalmente abalado com o gol no final da primeira etapa, os visitantes mantiveram a sua postura de esperar o Lyon, e depositar todas as suas esperanças em contra-ataques casuais. O cenário da etapa complementar foi idêntico ao do início do jogo: Metz tentava ter a posse, mas só criava perigo para si mesmo. Depois do doblete de Depay aos 13 minutos do segundo tempo, as coisas só ficaram piores para o Metz. O lateral Iván Balliu marcou contra, Lacazette e Valbuena deram números finais ao jogo. Destaque para esses dois últimos gols do Lyon, que por sinal, foram dignos de Puskás. Um show de agilidade e frieza de Lacazette, para cortar três vezes o mesmo marcador e colocar no ângulo, além do talento de Valbuena para aproveitar de um erro de saída de bola do Metz, e fazer de 'cobertura'.

No auge dos 23 anos, Memphis Depay parece ter encontrado sua melhor forma física no Lyon. (Imagem: L'Equipe).
NOTAS E ATUAÇÕES

Antonhy Lopes | 6 - Apesar de ser um grande goleiro e um dos melhores do Campeonato Francês, o português não foi muito exigido na partida. Isso porque o Metz não proporcionou muitos perigos ao Lyon, Lopes foi um "espectador" na goleada do time.

Christophe Jallet | 8 - Mesmo sendo veterano e bastante rodado no futebol francês, Jallet ainda sim é o melhor lateral que temos. Fez uma partidaça, chegou ao ataque, deu assistência, não perdeu um duelo individual sequer e ganhou a confiança de seu comandante. 

Emanuel Mammana/Moucar Diakhaby | 7 - O argentino que chegou nessa temporada vindo do River Plate não está decepcionando. Faz ótima temporada, juntamente de seu parceiro de zaga, o jovem revelado no Lyon, Diakhaby. Com esses dois jogando, o time tem cinco clean sheets na temporada, mais do que com qualquer outra dupla de zaga.

Rafael | 7 - O brasileiro está fazendo a sua melhor temporada na Europa desde que saiu do Fluminense muito jovem para o Manchester United. Um dos líderes em assistência no elenco, Rafael fez uma boa partida diante do Metz. Muito voluntarioso, sempre dando opção para os meias laterais e claro, sendo consistente defensivamente.

Lucas Tousart/Corentin Tolisso | 8 - Vigor físico, qualidade no primeiro passe e boa chegada ao ataque definem muito bem os dois volantes do Lyon. Um deles, revelado na base do clube e desde 2014/15 é titular, o outro, chegou do Valenciennes no início da temporada passada. No jogo, ambos deram assistências e acertaram a maioria dos passes que tentaram, além de desarmarem com extrema facilidade. Dois jovens para se prestar atenção.

Memphis Depay | 9 - O melhor em campo, o ponta holandês que chegou recentemente por um fortuna, vindo do Manchester United, marcou dois gols e foi muito participativo durante o jogo todo. Justificando toda a badalação em seu redor e também o Status de "Novo" ídolo.

Nabil Fekir | 7 - Depois de um hat-trick perfeito no meio da semana na Liga Europa contra o AZ, o nível do franco-argelino caiu um pouco, mesmo assim, fez um bom papel armando o jogo, distribuindo a bola no centro do campo e se movimentando muito bem como de costume.

Maxwel Cornet | 5 - O ponta que é revelado no próprio Metz, foi o que mais deixou a desejar no Lyon na partida de ontem. A sua característica de usar e abusar da velocidade nos flancos do campo, às vezes, prejudica o time. Surpreendentemente, Cornet foi substituído e saiu sob as vaias de um Parc OL vazio.

Alexandre Lacazette | 9 - O craque, até quando não faz muitos gols, decide o jogo para sua equipe. Lacazette marcou apenas uma vez, mas participou diretamente de praticamente todos os gols do Lyon. Infelizmente, ao que tudo indica, o atacante também formado na base do clube, deverá sair ao final da temporada.

Apesar da má campanha na Ligue 1, o Lyon apresentou crescimento nas últimas partidas. (Imagem: L'Equipe).
Com a vitória, o Lyon se manteve na briga por vaga em Liga Europa, somando 46 pontos, na quarta posição. Quatro a frente do Bordeaux e 13 atrás de PSG e Nice. Na próxima rodada, o gigante do vale Rhône visitará o próprio Bordeaux, no Matmut Atlantique. Jogo complicado e um grande teste para o time. No primeiro turno, no Parc OL, o Bordeaux venceu o Lyon por 3-1, em um jogo que ficou marcado pela expulsão do capitão Gonalons e pelo golaço do brasileiro Malcom.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.