Header Ads

Mignolet mantém a disputa pelo título viva

Mignolet se redime após defender a cobrança de Diego Costa (Foto:Liverpool FC)
O jogo mais importante da 23ª rodada seria disputado em Anfield. Liverpool e Chelsea tem uma rivalidade recente, que se deu quando Roman Abramovic comprou os Blues de Londres. Vimos vários grandes confrontos entre esses dois times, partidas decisivas em Champions League, Premier League e até mesmo em finais de FA Cup.

Desta vez, não era diferente. O time de Klopp vinha de uma péssima sequência em janeiro, vencendo apenas uma vez em oito partidas disputadas. Após a derrota contra o Wolverhamtpon, quando Klopp decidiu dar descanso aos titulares, os Reds vieram com força total para a partida de terça-feira, com: Mignolet, Clyne, Matip, Lovren e Milner; Henderson, Wijnaldum e Can; Lallana, Firmino e Coutinho.

O jogo começou com controle total por parte do Liverpool, sem criar grandes perigos ao adversário, exceto num chute de fora da área. Wijnaldum resolveu arriscar e Courtois conseguiu defender o chute sem maiores problemas. Porém, foi o adversário que abriu o placar, depois de Lallana derrubar Hazard no campo de ataque. Enquanto Mignolet estava mais preocupado com a barreira do que ao fato de o juiz já ter apitado para cobrança, David Luiz aproveitou a distração do belga e bateu a falta, que relou na trave e entrou no gol, abrindo o placar.

Chelsea's David Luiz scores their first goal from a free kick
Goleiro desatento ajuda David Luiz a abrir o placar (Foto: Mirror)
Houve muita discussão em relação ao gol do brasileiro. Muitos dizem que ele foi esperto ao bater a falta enquanto o goleiro estava desatento, outros dizem que foi falta de fair-play por parte do zagueiro e também há a possibilidade Mignolet ter pensando que William iria cobrar a falta. Particularmente, eu acho que ele deveria ter preparado a barreira antes de o juiz apitar e, ao ouvir o apito, deveria ter se posicionado decentemente, pois teria uma chance de defender a cobrança.

Após o gol, o time mandante continuou a dominar a posse de bola, mas sem criar perigo ao Chelsea. Contudo, quando a posse de bola pertencia ao time de Antonio Conte, os Reds fizeram a usual pressão, mostrando que mesmo atrás no placar, o time continuava comprometido a não decepcionar.

No segundo tempo, podemos dizer que o Liverpool foi superior, pois não só dominava a posse de bola, mas também levava mais perigo ao Chelsea. Roberto Firmino teve uma grande oportunidade de igualar o placar. O Liverpool usou a principal arma do Chelsea: O contra-ataque; Lallana conduziu a bola pelo lado direito e achou Clyne no meio da área, seu chute foi bloqueado por Hazard, a bola sobrou para Firmino que tinha o gol livre, mas seu posicionamento não foi bom e o brasileiro isolou o chute.

O Liverpool certamente mostrou atitude na partida. Os Reds estavam se arriscando muito, pois atacavam com muitos jogadores e deixavam a defesa exposta para um possível contra-ataque do Chelsea. Contudo, mesmo quando o Liverpool perdia a bola, os jogadores faziam pressão imediata para recupera-la, não dando chance para um possível contra-ataque do Chelsea.

Wijnaldum salva um ponto para o Liverpool, após três derrotas em casa (Foto:Liverpool FC)
O gol de empate dos Reds veio aos 57', quando Henderson deu um belo lançamento, a bola foi para área e encontrou Milner, que conseguiu ajeitar de cabeça para o meio da área. Felizmente, o cabeceio de Milner desviou na defesa do Chelsea, sobrando para Wijnaldum que estava no lugar certo e na hora certa para empatar o jogo - algo que o Liverpool mereceu, diga-se.

Com a torcida mais confiante após o gol, o empate quase foi por água abaixo após Matip ter cometido um pênalti, faltando 15 minutos para o fim do jogo. O pênalti também é discutível, pois Matip fez contato com Diego Costa, mas restam dúvidas se esse contato seria o suficiente para derrubar o atacante. De qualquer forma, Mignolet conseguiu fazer as pazes com a torcida após defender o pênalti de Diego Costa, que chutou no canto direito do goleiro belga.

Após o pênalti perdido, o Chelsea teve a oportunidade de vencer o jogo com Pedro, que recebeu a bola após a recuperação de Kanté, mas seu chute cruzado passou raspando a trave, dando alívio para a torcida do Liverpool.

Faltando poucos minutos para o apito final, Roberto Firmino ainda teve mais uma oportunidade de colocar os Reds à frente. Sadio Mané encontrou espaço para cruzar a bola na cabeça de Firmino, que conseguiu se desvencilhar da marcação do Chelsea, mas o brasileiro não conseguiu colocar a bola no canto, facilitando para o goleiro Courtois.

Nós, torcedores Reds, podemos ver diversos pontos positivos nessa partida. O time mostrou coragem durante todo o jogo, não parou de correr e tivemos o retorno de Mané, que fez muito falta enquanto estava na Copa Africana de Nações. O Liverpool mostrou futebol similar ao que apresentaram no começo da temporada, quando teve alta intensidade, vários jogadores à frente e sempre procurando o espaço para criar oportunidades.

O jornal inglês The Telegraph mostrou em sua capa como o pênalti defendido por Mignolet manteve a disputa pelo título viva. E terei de concordar com isso. Obviamente o Chelsea é o favorito ao título com nove pontos de vantagem em relação ao segundo colocado. Mas se levarmos em conta que ainda restam 15 jogos a serem disputados, os nove pontos de vantagem do líder ainda podem ser alcançados!

O Liverpool enfrentará o Hull City no próximo sábado (04), no KCOM Stadium, casa do Hull. Será uma partida muito importante para o time, pois um tropeço poderá tirar os Reds dos lugares de classificação para a Champions League, que é o alvo da temporada.

Vou me despedindo por aqui, YNWA!

Autor: Gabriel Coelho / @gabrielcoelhof
Linha de Fundo: @SiteLF / @LFEuropa

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.