Header Ads

Por que o Arsenal nos faz sofrer tanto?

É a pergunta que todos os Gooners devem fazer a si mesmo. Está pra nascer um clube de futebol que mexa mais com o emocional de seus torcedores que o Arsenal.

Em partida válida pela 23ª rodada da Premier League, o Arsenal enfrentou o Watford, jogando nos seus domínios, em Londres. Já na rodada anterior, sofremos um bocado frente ao Burnley, quando foi preciso anotar um gol no último minuto da partida para vencermos o jogo. Foi emocionante, muito divertido no final e, de certa forma, encheu-nos de esperanças para uma arrancada de caça ao Chelsea, atual líder do campeonato. Desta vez, contudo, o final não foi feliz. Pelo contrário, foi o maior desastre.

Por favor, devolvam o Rambo da Euro (Foto: Mirror)

Fizemos um primeiro tempo pavoroso, com 15 minutos já estava 2-0 para os visitantes, algo inimaginável até para os mais otimistas torcedores rivais. Aos 17', Ramsey saiu lesionado, era só o que faltava para esta se concretizar como uma das piores apresentações do galês com a camisa do clube. Após ter desviado a bola que enganou Cech no primeiro gol, falhou em um domínio no centro do campo, após arremesso lateral; No lance seguinte, sofremos o segundo duro golpe. Nada pudemos fazer no primeiro tempo, um time derrotado em todos os aspectos que frustrou todos os fãs presentes no Emirates. Público pagante foi de: 60.035 torcedores.
 
Pelo visto, a conversa foi boa no vestiário, voltamos à campo com outra atitude – não era pra menos –. Voltamos, também, com alterações: Giroud deu lugar a Theo Walcott; Alexis foi jogar na função que lhe rendeu mais gols na temporada, atuando como centroavante; Iwobi assumiu a ponta esquerda, e diga-se, foi o ponto principal da melhora do time, não à toa. Após belíssima jogada de Alexis pela direita, Iwobi concluiu o cruzamento do chileno, para nos colocar no jogo.

Após o gol aos 58', o nigeriano continuou insinuante, sendo nossa principal arma para furar a boa defesa que o Watford montou. Foi então que, em uma medida de extremo desespero para vencer a partida a todo custo, Steve Bould sacou Coquelin para por Lucas Perez. O problema não foi a entrada do espanhol, longe disso, mas sim o novo desenho tático da equipe. Alexis voltou para a esquerda, já que Lucas entrará para ser nosso centroavante. Essas mudanças afetaram o melhor jogador do time na partida até então, Alex Iwobi, da ponta esquerda foi jogar no meio, o rendimento do nosso BIG17 obviamente não foi o mesmo.

O tempo passou, tentamos de muitas formas, mas não conseguimos reverter à situação desta vez. O estrago já estava feito, fomos castigados por uma primeira etapa que devemos esquecer. Cabe agora a nós torcedores e, principalmente aos jogadores, levantarmos a cabeça. É preciso ir ao Stamford Bridge no sábado com um único objetivo: Voltar ao norte de Londres com a vitória, se ainda quisermos ter uma chance de título na competição.

Por: Thalles Monari ||  Twitter: @_thallesmonari

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.