Header Ads

Ramsey está na França

Aaron Ramsey na Eurocopa (Foto: Reprodução/Facebook)
Antes de começar a falar, tenho que voltar um pouco no tempo. Mais precisamente para o dia 11 junho de 2016, estreia do País de Gales na Eurocopa, contra a Eslováquia. A seleção galesa, na ocasião, surpreenderia a todos e chegaria até a semifinal, quando foi eliminada pela futura campeã,Portugal.

Na competição, o time todo de Gales merece respeito e elogios. Mas, dois se destacaram muito: Gareth Bale e o nosso Aaron Ramsey, que somou um gol e quatro assistências em cinco jogos disputados. Uma competição de gala. Ramsey jogou o fino da bola e, na época, aquilo parecia um grande presente dos céus que estava sendo entregue ao torcedor do Arsenal.

Mas não foi isso que aconteceu. O que realmente caiu do céu para nós foi uma grande nuvem escura em cima do volante galês. Desde o começo da temporada, ele não vem mostrando nem o que jogou em temporadas anteriores, quem dirá aquilo que atuara na Euro. 
Ramsey sai machucado após uma partida desastrosa (Foto: Shaun Boterill)
O último jogo, contra o Watford, foi o estopim. Os 17 mais tenebrosos minutos da carreira de Ramsey, e, com certeza, 17 minutos de raiva para todos os Gunners. No segundo gol dos caras, ele levou um drible da bola, perdendo-a para Capoue, que fez toda a jogada do gol, e nem se preocupou em voltar correndo para tentar consertar o seu erro. Para ele, tanto fez como tanto faz.

O problema não é errar. Jogadores são humanos, eles falham como qualquer outro. O problema é estar em campo por estar. Não correr atrás das bolas, não tentar ajudar os companheiros. Não ataca e nem auxilia na marcação. É apenas um corpo dentro do campo. Mas, por onde deve estar à alma dele? Provavelmente, na França. Talvez ele tenha gostado tanto de jogar por lá pela sua seleção que nunca mais deixou o bonito país.

Talvez ele tenha jogado tão bem por lá que ficou com medo de sair e ir para outro lugar, onde talvez não rendesse tanto. A verdade é que não rende mesmo. Aaron ficou preso na França, naquela bela Eurocopa que jogou e hoje o corpo dele se tornou um ser individualista, que não se importa muito com o time. Infelizmente, se for pra pensar, é melhor que vá embora. E não se esqueça de mandar fotos da França, Aaron!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.