Header Ads

Santi Cazorla: Presença vital, ausência prejudicial

Infelizmente, o Arsenal vive mais uma daquelas temporadas onde o time perde o equilíbrio e cai por terra na corrida pelas principais competições que disputa. Ao menos nas últimas duas temporadas, grande parcela dessa queda de rendimento vai para a ausência de um jogador específico: Santi Cazorla.

Santi chegou ao Arsenal em Agosto de 2012 após excelente passagem pelo futebol espanhol, tendo último destaque no Málaga, onde ajudou — e muito — o clube a conquistar uma vaga para a UEFA Champions League 2012-13.

Desde que chegou ao Arsenal, Cazorla se tornou um jogador imprescindível e fundamental nos esquemas de Arsène Wenger. A versatilidade do espanhol aliada à qualidade técnica foram fatores principais para ele se tornar uma das principais estrelas do atual elenco dos Gunners.

Santi possui atributos ideais para o tal "jogador moderno". Além de ter uma frieza ímpar quando pressionado pelos adversários, ele é rápido, habilidoso, tem um ótimo passe, lançamentos precisos, grande capacidade no controle de bola e ainda por cima chuta bem com as duas pernas. Já é raro achar um ambidestro hoje em dia, agora, um ambidestro com tal qualidade, faz de Cazorla um jogador ainda mais especial.

O equilíbrio que pode nos levar ao caminho do sucesso, novamente (Foto: Arsenal.com).
Nas últimas temporadas, Santi foi amadurecendo o seu jogo, vale lembrar que ele tem 32 anos, portanto, a velocidade e agilidade já não são mais as mesmas de anos anteriores, porém, a qualidade para armar o jogo, essa, acho difícil Santi perder.

Ele passou a jogar como uma espécie de segundo volante e, em momentos, até mesmo como primeiro, dependendo das circunstâncias do jogo. Assim, o time passou a ter uma saída de bola cada vez mais precisa e qualificada tendo-o iniciando as jogadas ofensivas partindo do campo defesa. Cazorla deu ao Arsenal o equilíbrio que faltava a equipe. O auge dessa organização tática no time deu-se início na segunda metade da temporada 2014-15, onde havíamos começado mal, com seguidos tropeços nos primeiros meses de competições. Após alguns ajustes — dentre eles, Santi Cazorla ao lado de Coquelin equilibrando as ações da equipe, pelo meio — o time se encontrou na temporada e diga-se, terminou muito bem, sagrando-se campeão novamente da FA Cup.

A partir daí, o que era doce solução, passou a virar uma salgada frustração. Santi tornou-se ausência constante no time por conta de lesões; Talvez seja hoje no clube, o jogador que mais sofre com elas; Apesar de termos outros bons atletas na posição, nenhum ocupa tão bem o espaço e executa a função como Cazorla.

Não ter Santi no time, impossibilita até mesmo o bom funcionamento de outros jogadores... Mesut Özil é um deles. Com o espanhol na equipe, o trabalho de criação de jogadas sobrecarrega menos nosso craque alemão, já que grande parte das ações ofensivas do time saem dos pés do espanhol. Özil tem até mais liberdade com Cazorla em campo.


A "Cazorladependência" se faz presente partindo deste pressuposto (Foto: Sky Sports).



O último jogo de Cazorla pelo Arsenal foi contra o Ludogorets, na goleada por 6-0, em partida disputada no Emirates Stadium, pela primeira fase da UEFA Champions League, em Outubro de 2016. Naquela noite, Santi saiu lesionado. A confirmação em seguida de uma lesão mais grave foi um duro golpe nas ilusões do torcedor, contudo, estimavam que Cazorla voltaria aos gramados em Março deste ano. O espanhol, entretanto, foi submetido a mais de uma cirurgia neste período afastado. O que já era grave agravou ainda mais. Nesta semana, muitos veículos de comunicação da Inglaterra noticiaram que Cazorla perderá esta temporada, conseguindo se recuperar apenas para a próxima. O próprio jogador através do Twitter agradeceu o apoio dos fãs e disse que espera voltar o mais breve possível. O contrato do jogador foi estendido até o fim da próxima temporada, em 2018.

O que vai acontecer no futuro, não podemos prever, mas está comprovada que a ausência de Cazorla faz um mal danado ao time. Torço para que ele fique livre das contusões, volte logo e ainda jogue muito futebol pelo Arsenal, mas caso seja o fim da linha para ele, sugiro que fiquemos de olho em outro espanhol, este, um garoto muito promissor... Enzo Cazorla.

Por: Thalles Monari // Twitter: @_thallesmonari

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.