Header Ads

Vitória ruim para o Figueirense

Na noite deste domingo (12), o Figueirense do pressionado Marcos Santos, recebeu a equipe do Criciúma em mais uma rodada do Campeonato Catarinense.

Na zona de rebaixamento devido à vitória do Inter de Lages, o Figueirense necessitava urgentemente de uma vitória. Na corda bamba, o técnico Marcos fez algumas alterações em sua escalação para ver se finalmente achava um time competitivo.

Zagueiro Bruno Alves marcou um dos gols da vitória alvinegra (Foto: Luiz Henrique/Figueirense FC)
O treinador alvinegro ressuscitou o volante Josa que ocupou o lugar de Juliano na escalação titular. E foi ele, que por meio de milagres sobrenaturais ordenados pelos deuses do futebol, abriu o placar num chute totalmente despretensioso que desviou na zaga do Criciúma e traiu o goleiro Luiz. Diz o ditado que alegria de pobre dura pouco, não é mesmo? Pois então, não demorou muito para o Criciúma empatar com Adalgiso Pitbull que aos 11' só teve o trabalho de empurrar pra dentro do gol após rebote de Thiago Rodrigues que havia defendido finalização de Pimentinha.

A torcida alvinegra já estava mais irritada do que nunca. O tempo passava e o torcedor sofria calado. Mas Helder resolveu dar uma nova esperança ao torcedor aos 38' quando após escanteio de Yago, o volante cabeceou certeiro no ângulo direito do goleiro Luiz. Mas de quê adianta fazer o gol se o time não segura o resultado? Quatro minutos depois, aos 42', Marlon cruzou bem pela esquerda, Adalgiso Pitbull subiu mais alto, e mais uma vez marcou para o Criciúma, assim empatando a partida.

Momento em que Helder cabeceia para marcar seu primeiro gol com a camisa do Figueira (Foto: Agência RBS)
Na segunda etapa, não demorou muito e logo no primeiro minuto o Figueirense pulou a frente do placar novamente. Desta vez com Bruno Alves, para calar a boca do técnico Marcos Santos que insistia em não escalá-lo por mera birra. O terceiro gol alvinegro veio após cobrança de escanteio feita por Yago. Helder desviou de cabeça, e a bola sobrou para Bruno Alves que bateu em cima do goleiro Luiz que ainda resvalou na bola tentando evitar o gol, mas não foi feliz em sua intervenção. Aos 13', veio à confirmação da vitória, e novamente com Helder. Jogada trabalhada na direita de ataque, Dudu achou Anderson Aquino na área. O atacante alvinegro tentou o chute, mas a bola acabou sobrando com Helder, que livre, mandou para o fundo das redes, dando números finais à partida.

Pode parecer estranho, mas de certa forma, a vitória foi ruim para o Figueirense, pois culminou com a permanência do tão contestado técnico alvinegro. Marcos Santos parece querer ser o dono da razão. Em sua cabeça, ele pensa ser um treinador revolucionário, porém é só mais um da nova geração. Marcos Santos pode até ser um bom treinador, mas no Figueirense não deu certo. Assim como Guto Ferreira que fez bons trabalhos por onde passou, exceto no Figueira que foi um completo fracasso. Para Marcos Santos, parece estar tudo ótimo, que o trabalho dele não tem problema algum. Dizer que ainda vai ouvir a torcida elogiá-lo, é brincar com a cara do torcedor que sofre há mais de quatro meses com o trabalho desse treinador patético. O trabalho não rende, é visível isso. A não ser que você seja Marcos Santos. Peço encarecidamente para que nosso treinador peça demissão. Melhor para ele e para o Figueirense. Faça isso, por favor.

O torcedor está cansado de se irritar com esse time. O torcedor já está indo ao estádio sem vontade alguma. Está indo só por ir mesmo. E isso não pode acontecer. Porém, abandonar em forma de protesto não podemos. Preferível estar lá todos os jogos se irritando e xingando, do que deixar o clube de lado.

Nós últimos textos de 2016 fui totalmente incisivo e contra a organizada do Figueirense, e até fiz questionamentos um tanto quanto retóricos. Então eu volto a fazê-los: Por que não protestar contra Wilfredo Brillinger, Gaviões Alvinegros? Na noite de sexta para sábado, os muros do Scarpelli foram pichados com várias palavras de ordem, dentre elas estava "Fora Wilfredo". Porém, eu, na minha inocência, duvido, e muito de que tenha sido a organizada que tenha pedido a renúncia de Wilfredo Brillinger. Por um único e simples motivo: Eles não têm coragem. Vão perder regalias? Não sei, fica a pergunta no ar.

Estive neste domingo no Orlando Scarpelli acompanhando Figueirense x Criciúma, e a organizada cantou em forma de protesto desde o início da partida. Eu estava lá, ninguém me contou, e eu não ouvi uma palavra direcionada ao presidente Wilfredo Brillinger, que veja só você, curte suas férias na Disney. Quem sabe os patetas somos nós.

Ficha Técnica - Figueirense 4x2 Criciúma

Data: Domingo, 12 de fevereiro de 2017
Horário: 19h30 (horário de Brasília)
Local: Estádio Orlando Scarpelli, Florianópolis, SC
Público e renda: 2.669 presentes; renda de R$ 29.342,00.
Arbitragem: Willian Machado Steffen; Alex dos Santos, Henrique Neu Ribeiro
Cartões amarelos: Ferrugem, Josa e Anderson Aquino (FIG); Raphael Silva, Marlon e Luiz (CRI)
Gols: Josa, Helder [2x] e Bruno Alves (FIG); Adalgiso Pitbull [2x] (CRI)

Figueirense: Thiago Rodrigues; Dudu, Dirceu, Bruno Alves, João Paulo; Josa, Helder, Everton (Ermel), Yago (Ferrugem); Zé Love (Anderson Aquino), Bill | Técnico: Marcos Santos

Criciúma: Luiz; Maicon Silva, Raphael Silva, Ferron, Marlon; Barreto, Douglas Moreira, Alex Maranhão (Caíque Valdívia); Pimentinha (Caio Rangel), Jheimy, Adalgiso Pitbull (João Henrique) | Técnico: Deivid

Patrick Silva | @figueiradepre

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.