Header Ads

Classificados na UCL e Sérgio Ramos sendo decisivo: Parece até predestinado

Em jogo eletrizante e com Sérgio Ramos novamente sendo decisivo, o Real Madrid foi até o sul da Itália, enfrentar a Napoli nesta terça-feira (07), em busca de garantir a classificação na Champions League. Fazendo jus ao seu favoritismo, novamente fomos gigantes e saímos vitoriosos, rumando as quartas de finais.

Vindo de vitória no Campeonato Espanhol contra o Eibar, no último sábado (04), o Real Madrid foi confiante pra Nápoles, com todas as peças possíveis e dependendo apenas de si mesmo pra classificar. Com a equipe inteiramente titular, utilizando o tradicional 4-3-3, fomos à campo com: Keylor Navas; Marcelo, Sérgio Ramos, Pepe e Carvajal; Kroos, Casemiro e Modric; Cristiano Ronaldo, Benzema e Bale.

Sérgio Ramos novamente foi decisivo e marcou dois dos três gols da partida. (Fonte: Sport English)
A equipe napolitana colocou a vida na partida de hoje: Torcida em peso, cantando a todo instante e com aquela pitada de vingança, relembrando a última vez que enfrentou o Real Madrid em Champions League, na qual saiu derrotado. Acumulando como melhor resultado em Champions League uma singela eliminação em oitavas de finais, a torcida lotou em peso o Estádio San Paolo, e estavam confiantes pra partida de hoje - e com razão. Só que o Real Madrid, gigante e aguerrido como todos conhecemos, foi mais uma vez estraga-prazer, assim como em 87/88, na qual eliminamos a Napoli de Maradona e Careca. Aquela havia sido a melhor colocação da Napoli em UCL. O técnico Maurizio Sarri implementou um esquema de jogo "suicida", na qual a proposta de jogo era a marcação adiantada, pressão na saída de bola e no meio-campo madridista – nos contra-ataques a equipe se adiantaria toda, os zagueiros jogavam praticamente no meio-campo. Um estilo de jogo arriscado e ousado, que durante o primeiro tempo foi bem reproduzido em campo.

Fomos praticamente anulados no primeiro tempo. O Real Madrid criou poucas chances - quase nada. Não conseguia ficar muito tempo com a bola, a marcação estava muito forte, e até então o esquema da equipe adversária vinha funcionando, tanto que posteriormente sairia o gol da equipe da casa. Aos 24', após bela troca de passes da Napoli, o meia eslovaco Hamsik recebeu a bola e tocou de primeira pra Mertens, que não perdoou e mandou pras redes batendo cruzado e de esquerda. 1-0.

Morata entrou no decorrer da partida e deixou sua marca. (Fonte: Goal)
Durante o segundo tempo, o Real Madrid passou a se postar melhor em campo. Conseguiu segurar a pressão imposta pela Napoli no primeiro tempo, e no segundo tempo ditou o ritmo da partida. Visivelmente desgastada pelo ritmo frenético do primeiro tempo, a Napoli não ofereceu muito perigo e apresentou muita inconsistência na zaga - em menos de 5 minutos do segundo tempo, o Real Madrid finalizou mais que no primeiro tempo inteiro. Não demorou muito pra usufruirmos do quesito em que somos mestrados: A bola aérea. Aos 51', Toni Kroos cobrou escanteio na medida pra Sérgio Ramos cabecear pras redes de seu compatriota Pepe Reina e empatar a partida.

O Real Madrid é a equipe no mundo que mais marca gols na bola aérea. Não só é letal ofensivamente na bola aérea, como também defensivamente a dupla de zaga ganha todas por cima, é uma máquina na bola aérea. Aproveitamos do enfraquecimento da equipe mandante, e matamos o jogo no segundo tempo, diferindo qualquer possibilidade de classificação da Napoli - ou melhor, eliminando de vez a possibilidade.

Parece até predestinado, Sérgio Ramos marcar gols decisivos de cabeça. Não foi suficiente pro nosso zagueiro artilheiro deixar de infernizar a equipe italiana. Aos 57', Kroos bateu escanteio, Sérgio Ramos subiu no alto e cabeceou no gol, a bola desviou em Mertens e matou o goleiro Pepe Reina. A UEFA deu gol contra do Mertens, mas o importante foi a virada e classificação sendo assegurada. 1-2.

Com jogo praticamente ganho, o nosso técnico Zidane começou a rodar o elenco, fazendo substituições pra administrar o jogo e descansar algumas estrelas do time. Saiu Gareth Bale pra entrada de Lucas Vázquez, Benzema deu lugar a Morata e Isco entrou no lugar do croata Luka Modric. As alterações surtiram efeito, Isco deu versatilidade e mais intensidade no nosso ataque, Vázquez ao lado de Isco mostraram entrosamento e infernizaram o lado esquerdo napolitano com toda a velocidade de ambos, mesclado com a estrela de Morata, que cada vez mais vem brilhando mais forte. Apenas Zidane não vê isso.

Nos minutos finais, Marcelo deu belo passe pra Cristiano Ronaldo, que finalizou com a perna esquerda e parou em Pepe Reina, o goleiro espanhol deu rebote nos pés de Morata, que foi oportunista e chutou forte para o gol, marcando o terceiro gol da partida, repetindo o placar da ida. Mas placares iguais não resultavam em penalidade? (piada enfadonha).

O Real Madrid está classificado para as quartas de finais da Champions League! Após terminar todos os jogos da oitavas de finais, serão realizados os sorteios dos confrontos das Quartas da UCL. O próximo duelo do Real Madrid será contra o Real Betis, no próximo domingo (12/03), pelo Campeonato Espanhol. A equipe merengue enfrentará a equipe da Andaluzia no Santiago Bernabéu, e dependerá apenas de si mesmo pra recuperar a liderança da La Liga.

#HalaMadrid

Por: Kayo Henrique | | Twitter: @Heenrique010

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.